Acima de qualquer suspeita

Dr. Thiago Duarte (Foto: Divulgação)

Deputado estadual Dr. Thiago Duarte

A vacinação que está em sua fase inicial no RS deve seguir um rito pautado pelas cinco diretrizes básicas da gestão pública: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. Diante disso esperamos que as listas de vacinação sejam públicas, transparentes e com critérios claros, que aqueles dos grupos de risco estejam priorizados, que os servidores públicos da saúde, segurança e educação, que são os que garantem o acesso a cidadania, também sejam prioritários, pois estão mais expostos e são chave no processo de combate a pandemia e seus efeitos na saúde pública e na economia. Igualmente, aqueles expostos ao vírus, sempre esquecidos, como os que trabalham diretamente com os cadáveres profissionais do DML e em funerárias sejam também priorizados.

Não podemos aceitar que pessoas que não são dos grupos prioritários sejam vacinadas neste momento, ainda mais por motivos de simpatia partidária. Também não podemos aceitar que as listas das pessoas a serem vacinadas não sejam acessíveis a todos pela internet nos sites da administração pública do Estado e dos municípios.

Mais de 53,4 mil doses da CoronaVac chegaram ao RS, fazem parte de um lote de 4,1 milhões de doses que o Ministério da Saúde designou para o Estado. O que dá conta de vacinar mais de 2 milhões de pessoas, ou seja, essas vacinas cobrem os grupos de risco e grupos prioritários. Isto tem que ser comprovado de forma aberta e transparente pela gestão pública.

“A mulher de César não basta ser honesta, deve parecer honesta”. Sobre o processo de vacinação não pode restar nenhuma suspeita.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome