Como dirigir na neblina: saiba os cuidados que você deve tomar

Rubilar Barros.

Na hora de dirigir, muitos fenômenos naturais fazem com que os motoristas tenham que redobrar a atenção ao volante. Chuvas fortes, incêndios, animais na pista e a formação de neblina estão entre os obstáculos mais comuns na vida de quem assume a direção de um veículo. Como cada uma das situações mencionadas merece cuidados diferentes, trouxemos nesta coluna dicas de como dirigir na neblina com segurança, diminuindo o risco de acidentes.

Como e quando a neblina se forma?
A neblina nada mais é que a formação de nuvens próximas ao solo devido à condensação da umidade presente no ar. Acontece da seguinte forma: o ar mais quente e úmido entra em contato com uma região mais fria próxima ao solo. Com isso, ele perde calor e se transforma em vapor.

Esse fenômeno se forma geralmente no início da manhã e desaparece à medida que o Sol aquece a atmosfera. Regiões cercadas por matas e mais elevadas (como serras e morros) estão mais propícias à formação de neblina.

Como curiosidade, vale destacar a diferença entre neblina e nevoeiro. Na primeira, a visibilidade é superior a um quilômetro. Já no segundo, a distância a partir da qual conseguimos enxergar fica reduzida a distâncias inferiores a essa marca.

Como dirigir na neblina?
Agora que você sabe como a neblina se forma, veja algumas dicas do que fazer caso esteja atrás do volante quando esse fenômeno climático surgir.

Reduza a velocidade e mantenha distância
Se em condições climáticas favoráveis a velocidade deve ser mantida sempre sob controle, com a neblina atrapalhando a visão tal cuidado precisa ser redobrado. Por isso, ao adentrar no trecho com a visibilidade prejudicada, reduza a velocidade, tomando o cuidado para não fazer isso de forma brusca.
Junto com a redução de velocidade, aumente a distância dos demais veículos. O ideal é que eles mal possam ser vistos à frente. Com isso, se for necessário frear ou mudar de direção, haverá espaço.

Utilize apenas faróis baixos
Um engano muito comum quando a neblina aparece envolve acionar os faróis altos, na esperança de que eles melhorem a visibilidade, o que não acontece. A neblina faz com a luz reflita e atrapalha a visão do condutor, incluindo aqueles trafegando em sentido contrário.
Portanto, o correto é acionar os faróis baixos, que já são obrigatórios em rodovias, mesmo durante o dia e sem a presença de neblina, graças à lei número 13.290, de 2016.

Nunca pare no acostamento
Se a neblina estiver muito espessa, colocando em risco a continuidade da viagem, o ideal é parar. Porém, existem regras para isso. Nunca pare na via ou no acostamento, já que é essencial que esses locais estejam livres. Procure um posto de gasolina, uma área de descanso ou qualquer outro lugar seguro para esperar a neblina se dissipar e só então seguir seu caminho.

Permaneça com o pisca-alerta desligado até parar
Embora o pisca-alerta seja um elemento de segurança importante, ele só deve ser acionado com o carro parado ou em emergências, em que for necessário estacionar na via ou no acostamento.

Observe placas e indicações no solo para se orientar
Enquanto dirige sob a neblina, não a encare diretamente para se orientar. Procure por placas, indicações luminosas, faixas no solo e a mancha do asfalto para se manter no sentido correto. Ficar atento aos sons também ajuda, já que eventuais buzinas ou freadas indicam perigo.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome