Canção da indecisa estrela

(a uma criança de rua)

Despencou de um céu amargo
escasso traço de luz
e sentou-se na calçada
pra repousar sua cruz…

Tem o trigal nos cabelos,
maduros cachos ao vento…
o campo verde nos olhos,
e o estômago sedento!…

Talvez seja outra Maria,
outra nuvem desgarrada…
Mas é de fato uma estrela
e a multidão não vê nada.

Ouço a dor de seu dilema,
de seus lábios esvaídos
como a flor abandonada
que paira nos desvalidos…

Na senda fria das ruas,
onde as luas não refletem,
ouvirei a dor da estrela,
que os tantos sem luz repetem!…

Ouço a dor de seu dilema:
nos lábios, a indecisão
de não saber escolher
entre o céu azul e o chão.

Sonho senti-la piscando…
fecho os olhos – posso vê-la!…
voltou pro céu, pois a rua
não tem lugar pra estrela.

Dr. Juarez Machado de Farias

A vida é o dom maior que Deus nos deu. Cuide-se!

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome