Golpe do WhatsApp clonado faz vítimas em Piratini

Paredão teme que pessoas de sua lista de contatos caiam no golpe (Foto: Nael Rosa/JTR)

O golpe em que bandidos clonam números de WhatsApp e passam a pedir ajudas em dinheiro para a lista de contatos faz vítimas em Piratini.

Entre as pessoas que registram ocorrência na Polícia Civil, na última segunda-feira (3), está o assessor parlamentar Daniel Morales de Moura, o Daniel do Paredão, que enfrentou os transtornos de quem é alvo desse tipo de ação criminosa.

Por ser figura pública – ele já foi vereador –, mantém informações de seu ofício e número de contato em suas redes sociais, o deixando vulnerável ao golpe.

Paredão conta que recebeu uma ligação de alguém se identificando como membro da assessoria do deputado federal Giovane Feltes (MDB), de quem é representante no município, e a partir disso tudo passou a acontecer rápido.

“Me ligaram convocando para uma reunião com o Feltes e requisitaram um endereço de e-mail para que os convites fossem remetidos. Quando recebi a correspondência, me repassaram um código que pediram para eu repetir, o que fiz, e foi o suficiente para começarem os problemas”, conta.

A seguir, amigos passaram a ligar para ele questionando sobre a ajuda financeira que estava precisando, se dando conta que seu número havia sido clonado.

“Algumas pessoas que tenho na minha lista de contatos receberem um pedido em que eu supostamente alegava estar em dificuldade financeira, portanto, precisava de R$ 1,5 mil emprestados e que deveriam ser depositados em contas da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil”, relatou a vítima, que procurou a reportagem para tornar público o assunto e evitar que pessoas possam cair no golpe ao fazer os depósitos.

Como os bandidos também requisitaram um segundo número para contato, ele relata que forneceu o de sua esposa, que também teve o WhatsApp clonado.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome