Começa a segunda fase do restauro do Conservatório de Música da UFPel

A etapa inicial, concluída em  dezembro, contemplou o restauro total da cobertura e a conservação curativa e restauração de partes faltantes da fachada. (Foto: Divulgação)

Uma escola de ensino musical de excelência com 105 anos, num prédio com quase dois séculos: uma história que merece ser transmitida e preservada por muitas gerações. Essa é a premissa do projeto “2ª Fase do Restauro do Conservatório de Música da UFPel”, que será lançado nesta quinta-feira (28), às 9h30, no Salão Milton de Lemos, do Conservatório de Música, na Rua Félix da Cunha, nº 651.

O restauro desse patrimônio arquitetônico de Pelotas é uma realização da empresa Santa Fé Produtora & Patrimônio, em parceria com a Associação dos Amigos do Conservatório de Música de Pelotas (Assamcon) e Reitoria da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). A nova etapa de obras foi aprovada pelo Conselho Estadual de Cultura (CEC RS) e contemplada com financiamento do Sistema Pró-Cultura RS LIC/Governo do Estado do Rio Grande do Sul, tendo o patrocínio da Arrozeira Pelotas, Biri Refrigerantes, Irmãos Jouglard, Lifemed, Puro Grão e CMPC Celulose Riograndense.

As primeiras obras no prédio começaram em março de 2022. A etapa inicial, concluída em  dezembro, contemplou o restauro total da cobertura e a conservação curativa e restauração de partes faltantes da fachada. Essa parte da recuperação foi um passo importante para garantir a resolução dos diversos problemas estruturais advindos da ação do tempo, garantindo as demais etapas para a revitalização total.

A segunda fase da obra, pronta para recomeçar, prevê o restauro das aberturas (23 de madeira e 20 de ferro) e 13 sacadas, instalação de elevador e rampa de acesso da rua para seu interior, constituindo-se em medidas necessárias para proporcionar acessibilidade ao prédio. A empresa responsável pela obras é a Maximize Engenharia e a responsabilidade técnica do projeto é do arquiteto Lessandro Rosa. O prazo previsto para entrega da etapa é de 9 meses, tendo recebido autorização para captação de recursos, via incentivo fiscal deduzido do ICMS de empresas da região, no valor de R$ 1.205.086,20.

Para a produtora cultural Josiele Castro, da Santa Fé Produtora & Patrimônio, serão necessárias outras etapas para que o prédio esteja pronto para ser entregue à comunidade, como a readequação dos banheiros e do Salão Milton de Lemos, além da pintura da fachada externa. O projeto prevê, como atividades complementares, um Plano de Educação Patrimonial e, como ação de conscientização, a distribuição de 1,5 kits contra a pobreza menstrual para jovens de escolas do município, divulgando a marca do projeto. Todas as etapas do restauro serão registradas, servindo como referência para alunos e profissionais da área de Conservação e Restauro ou afins.

Estarão presentes ao ato autoridades municipais, da UFPel, do Conservatório de Música, da Santa Fé Produtora & Patrimônio, dos patrocinadores e da comunidade cultural de Pelotas.

Sobre o prédio do Conservatório

O Conservatório de Música de Pelotas funcionou como instituição particular desde sua fundação em 1918, até ser municipalizado pela Lei n° 34, de 7 de maio de 1937, da Câmara Municipal de Vereadores de Pelotas. Em 17 de novembro de 1983, a Câmara Municipal aprovou e o prefeito Bernardo de Souza promulgou, através da Lei no 2.809, a transferência do Conservatório à UFPEL, com todo o seu acervo de bens móveis.

O Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural (COMPHIC), dentro das comemorações alusivas ao 173º aniversário de Pelotas e com a homologação do prefeito Bernardo de Souza, procedeu, em 03 de julho de 1985, ao TOMBAMENTO MUNICIPAL definitivo do prédio que abrigava em seu andar superior o Conservatório de Música de Pelotas, e no térreo (à época) as instalações administrativas do Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas (SANEP).

Em fevereiro de 2004, foi protocolado pelo Deputado Bernardo de Souza, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, um projeto de lei que propunha o reconhecimento do Conservatório de Música da UFPEL como PATRIMÔNIO CULTURAL DO ESTADO. O referido projeto foi aprovado por unanimidade e reconhecido pela Lei no 12.133, de 26 de julho de 2004, o que deveria garantir a sua preservação e permanência como parte fundamental da história e da memória da cidade de Pelotas.

O prédio do Conservatório de Música, de acordo com o Edital de Notificação publicado no D.O.U. nº 82, de 30 de abril de 2018, passou a ser protegido, também, por TOMBAMENTO FEDERAL, sendo considerada a sua preservação parcial, ou seja, conservação das características arquitetônicas, artísticas e decorativas externas do imóvel – fachada e volumetria.

O andar térreo do prédio histórico foi, desde 1965, ocupado pelo SANEP. Em 04 de abril de 2020, após cessão da Prefeitura de Pelotas mediante troca com a UFPEL pelo prédio da antiga Justiça do Trabalho, o local foi integralmente repassado ao Conservatório.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome