Agricultor e Motorista: a rotina de quem concilia as duas profissões

Enquanto Inácio sai para fazer os fretes, a esposa Rosiane e o filho Guinter continuam cuidando da propriedade, assim é possível conciliar a agricultura com o transporte. (Foto: Catarine Thiel/JTR)

Agricultor na safra de milho e fumo e transportador na safra de soja e arroz. É assim a rotina de Inácio Kringel e sua família, que optaram por uma forma diferente de diversificar a renda da propriedade, e não ficar dependente apenas da agricultura.

A família conta que quando se mudou para a propriedade em Fortaleza, 1º Distrito de São Lourenço do Sul, logo começou com o plantio de fumo e, mais tarde de milho. Mas a agricultura é muito variável e dependente do clima, e para ter mais uma fonte de renda na propriedade, Kringel decidiu comprar um caminhão e retomar a relação que já tinha com o volante, em seu trabalho antes da agricultura.

Investiram e compraram um caminhão pequeno e, com isso, Kringel e a esposa Rosiane passaram a fazer varejo em cidades da região. Mas, por manterem ainda a agricultura, após um tempo, isso se tornou inviável. Em 2009, compraram um caminhão truck, e Kringel passou a fazer fretes e levar as colheitas de soja de vizinhos para o armazenamento.

Hoje, a produção de fumo e milho na propriedade é organizada para que tudo seja feito na época certa. A família antecipa o plantio de 40 mil pés de fumo, para que a colheita também seja mais cedo, e assim, quando a soja começar a ser colhida, o produtor pode sair descansado, pois todo o fumo está no galpão, e a esposa e o filho conseguem ir preparando para a comercialização. Além disso, também plantam o milho, que é colhido depois da safra da soja. Assim, eles possuem renda todo o ano, e não dependem apenas de uma cultura.

As dificuldades que enfrenta são as mesmas dos demais motoristas, as estradas muitas vezes em péssimas condições de trafegabilidade e o custo elevado do diesel. Mas, mesmo assim, ele explica que o lucro é maior se comparado com o do fumo e do milho, que exigem mais tempo de dedicação.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome