Briga de gente grande pelo pódio do Transcatarina

O Transcatarina 2021 promete muita competitividade. A cada ano, as equipes chegam ainda mais fortes e travam disputas de alto nível técnico, com aquela dose de emoção para deixar muitos participantes alucinados. (Foto: Duda Bairros/DFOTOS)

Faltam oito dias para o Transcatarina 2021, e pilotos e navegadores já definiram suas estratégias para lutar pelo pódio das categorias de competição, sendo elas: Máster, Graduados, Turismo, Turismo Iniciante e Turismo Light. De 26 a 30 de outubro, duplas de diversas regiões do Brasil acelerarão por Santa Catarina, entre as cidades de Fraiburgo e Tubarão, em quatro dias de prova. Os pernoites serão em Caçador, Lages e São Joaquim.

O Transcatarina se tornou uma referência no rali de regularidade nacional. Com etapas extremamente técnicas, vencer neste evento é uma missão difícil. Isso porque, a alta competitividade é a principal característica estabelecida pelos participantes que, em todas as edições, chegam ainda mais preparados para o rali.

“Ano passado foi exemplo disso: vencemos o Transcatarina no critério de desempate”, lembrou o atual campeão da categoria Máster, o piloto Leandro Pereira Moor (o Ximura), que compete ao lado do navegador Claudio Flores (o Bilu). Eles ficaram empatados com 112 pontos com a dupla Marcelo de Freitas Gouveia e Igor Quirrenbach de Carvalho. “Foi um rali memorável, disputado nos milésimos de segundos. Nós viemos fortes, concentrados e, tecnicamente perfeitos. Porém, os nossos concorrentes também se mantiveram no nível. Receber a notícia da vitória, ouvir nossos nomes como campeões do Transcatarina, foi uma das maiores emoções da minha vida como piloto”, salientou. Em terceiro lugar, e com uma diferença de apenas um ponto, ficaram os tetracampeões do Transcatarina, Flávio Kath (o Poder) e Rafain Walendowisky (2009, 2014, 2016 e 2018).

Ximura e Bilu retornam em 2021 focados em defender o título, conscientes de que todos querem conquistar o Transcatarina. “Faremos de tudo para levar o bi”, completou o piloto.

Transcatarina 2021

E ao que tudo indica, o 13º Transcatarina será uma das melhores edições dos últimos tempos! Isso porque o diretor de prova, Vander Hirt (o Fritão), se esmerou no levantamento do roteiro. “Passaremos por propriedades particulares – o que nos dará maior segurança – e estradas vicinais. Os locais escolhidos permitem um rali bem completo, com trechos sinuosos (travados), de retas (alta velocidade), piso batido, liso, ora cascalhado, travessias de rios etc. Essa prova exigirá precisão dos competidores”, detalhou.

Hirt salienta que, durante os quatro dias de Transcatarina, os maiores desafios dos off-roaders serão manter a concentração e o ritmo de disputa em meio a muitos balaios, pegadinhas e médias de velocidade justas.

O percurso completo cruzará dezenas de cidades, entre elas Rio das Antas, (distrito de Taquara Verde), Curitibanos, Ponte Alta, Correia Pinto, Painel, Lauro Muller, Bom Jardim da Serra, Orleans e Pedras Grandes. “Teremos um deslocamento pela Coxilha Rica e pela Serra do Rio do Rastro, dois cartões postais de Santa Catarina no qual os participantes poderão apreciar as belezas naturais”, destacou Hirt.

Outras categorias

O Transcatarina também é composto pelas categorias de passeio, sendo cada uma com proposta diferente: Passeio Expedition, Passeio Radical 01 e 02, Camping e Adventure 01, 02 e 03. As inscrições ainda estão abertas, porém, restam poucas vagas: www.transcatarina.com.br. Até o momento, estão confirmados 265 veículos.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome