Resposta imediata, doações da LBV, tratamento contra a Covid-19

RESPOSTA IMEDIATA

Na edição de 02 a 08 de julho, abordamos os problemas enfrentados por alunos, professores e outros profissionais da educação no município de Piratini, com relação ao transporte escolar, com o seguinte tópico: as escolas municipais de Piratini estão sem aulas presenciais há, aproximadamente, 18 meses. Durante esse período, a administração municipal não gastou um centavo com transporte escolar.

A preocupação desse colunista, que acompanha os problemas com o transporte escolar em Piratini há alguns anos é a seguinte: tanto o governo passado, quanto o atual, tiveram tempo e economia de recursos suficientes para resolver, senão todos, ao menos em parte, os problemas relacionados ao transporte escolar.

A comunidade escolar espera serviços eficientes e com qualidade quando retornarem às aulas presenciais.

Não há como voltar a ouvir as mesmas desculpas sobre o transporte escolar. Isso será um desestímulo para professores, alunos e familiares, assim como para a comunidade, que alimenta esperança e sonhos voltados para o futuro, no período pós pandemia.
Não ter aula porque o ônibus estragou ou porque a Prefeitura não pagou o prestador de serviços, são situações que obrigatoriamente devem ser deixadas no passado!

RESPOSTA IMEDIATA I

Na edição seguinte, de 09 a 15 de julho, no espaço destinado pelo Jornal Tradição Regional às notícias de Piratini, o colega Nael Rosa trouxe a informação do Executivo municipal. Em entrevista, o Secretário de Planejamento, Baiar Marassu Vaz, afirmou que haverá um investimento de R$ 5,8 milhões na aquisição de veículos novos, para o transporte escolar do município. Segundo Vaz, a intenção é adquirir 16 micro-ônibus, com 29 lugares cada, e três ônibus, com 45 lugares cada.

Parabéns ao Prefeito Márcio Porto e ao Secretário de Planejamento, Baiar Marassu Vaz, pela resposta imediata. No entanto, com a certeza de que o investimento anunciado não é apenas discurso político, a coluna seguirá no aguardo para parabenizá-los com mais destaque quando os veículos chegarem ao município.

ASSISTIDOS PELA LBV EM PELOTAS E RIO GRANDE RECEBEM DOAÇÕES

Na última segunda-feira (12), a Legião da Boa Vontade – LBV, através do Centro Comunitário de Assistência Social Alziro Zarur, em Pelotas, entregou doações para 200 famílias assistidas no município.

No dia seguinte, terça-feira (13), a Secretaria de Cidadania e Assistência Social de Rio Grande recebeu da LBV doações para 100 famílias.

As famílias receberam uma cesta com 16,5kg de alimentos não perecíveis, 4 litros de leite, além de material de limpeza e higiene, contendo água sanitária, detergente, desinfetante, sabão em pedra e itens de higiene pessoal.

No estado, serão aproximadamente 20 toneladas em doações entregues pela Legião da Boa Vontade.

NÃO TEM EFEITO NO TRATAMENTO CONTRA A COVID-19

Respeitando meus colegas diagramadores do JTR, que determinam o limite de palavras que compõem o espaço da coluna, comprometo-me, na próxima semana, trazer informações, assim como opinião, sobre a nota técnica emitida pelo Ministério da Saúde.

A nota afirma que: hidroxicloroquina ou cloroquina, azitromicina, lopinavir, ritonavir, colchicina e plasma convalescente foram testados e não mostraram benefícios clínicos nos pacientes hospitalizados com coronavírus, não devendo ser utilizados.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome