Povo sofrido

Em Pelotas, além dos idosos, outras pessoas passam por dificuldades causadas pela retirada da gratuidade no transporte coletivo para idosos entre 6h e 9h.

Residindo com a mãe na zona norte de Pelotas, Patrícia, técnica de enfermagem, após sofrer um atropelamento em Porto Alegre, cidade onde trabalhava, permaneceu com sequelas neurológicas que lhe impediam de fazer coisas simples, como arrumar a própria cama, lavar louça e até caminhar.

A fisioterapia está mudando a vida da técnica de enfermagem que já arruma a própria cama, já deixou a cadeira de rodas, o andador e, atualmente, caminha com o apoio de uma muleta.

Patrícia necessita do acompanhamento da mãe, que tem 71 anos, para sair de casa pela manhã, pegar o ônibus e se deslocar até o local da fisioterapia, da mesma forma no retorno para casa também. Com a retirada da gratuidade da passagem para idosos, as duas não estão conseguindo arcar com as despesas de transporte, com isso, ela não está fazendo a fisioterapia que vem transformando sua vida.

Prefeita Paula Mascarenhas, decisões tomadas num gabinete, sem conhecer a realidade da população nem sempre são as melhores! Além do mais, os idosos necessitam utilizar o transporte coletivo a partir das 6h para atividades essenciais para sobrevivência.
Idosos levantam cedo para ir ao supermercado, que por sua vez abre mais cedo, reservando o horário entre 7h e 8h exclusivamente para eles.

Idosos levantam cedo e se deslocam para fazer exames, cumprindo a determinação do jejum e do horário estipulado pelos laboratórios que fazem coleta de sangue e de urina nas primeiras horas da manhã.

Idosos, cedo da manhã, se encaminham para a fila da farmácia do município ou do estado para pegar medicamentos. Eles, muito cedo, vão para as filas nas unidades básicas de saúde para conseguir com muito sacrifício uma das poucas fichas para consulta médica.
Prefeita Paula, pensando nos idosos com as necessidades relatadas aqui na coluna e na contradição que o decreto impõe a tais necessidades, vos peço bom senso para alterar o decreto vigente e conceder a gratuidade no transporte coletivo a partir das 6h.

Golpe

Atenção população da Zona Sul, todo o cuidado é pouco com o golpe que vem ocorrendo na região.

O roteiro e a forma que o golpista fala para você acreditar que ele é um funcionário da Caixa Econômica Federal é tão rico em detalhes que este espaço torna-se pequeno para descrevê-lo. Então resta um conselho!
Não converse por telefone com pessoas que te ligam dizendo que são funcionários da Caixa ou de outros bancos.

Se você precisar de algum serviço ou informação do banco, vá pessoalmente à agência que você tem conta. Pode ser mais trabalhoso, mais difícil nesse momento de pandemia, mas, sem dúvida, é a forma mais segura de cuidar do seu dinheiro e de preservar informações como números de seus documentos, endereço e outros dados.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome