Origem do churrasco

Paulo Souza.

Eu estava preparando a carne para fazer um churrasco quando a minha esposa Cleia me disse: – Ainda bem que o gaúcho inventou o churrasco. Eu disse que ela estava enganada e dei pra ela a seguinte explicação:

Conforme os fatos históricos, a origem da carne assada remonta ao tempo das cavernas, quando o homem primitivo, ao dominar as técnicas de fazer fogo, percebeu que sua comida (a caça) ficava mais saborosa e durava por mais tempo quando assada.

Já o churrasco como conhecemos no Brasil é oriundo do Pampa, região da América do Sul, que reune Rio Grande do Sul, Uruguai e Argentina. A descoberta do churrasco é atribuída aos índios que habitavam a costa das três Américas. Eles assavam a carne ao ar livre, numa fogueira sobre pedras, com auxílio de uma grelha de madeira verde. Mas foi na região do grande Pampa que o churrasco encontrou o seu ambiente ideal. No século XVII, essa era uma região de transporte de gado, no interior dos Sete Povos das Missões, comunidade criada pelos jesuítas no oeste do Rio Grande do sul, para reunir indígenas – em especial guaranis – na missão catequizadora.

Os tropeiros, invernadores e seus peões tinham no gado assado sua dieta principal, agora salgado. Eles haviam copiado dos índios o costume de colocar mantas de carne sob o arreamento, no lombo do cavalo, enquanto cavalgavam. No ponto de parada, devidamente salgado pelo suor do animal, a carne estava pronta para ir ao fogo.

Como se vê, o churrasco tornou-se fio condutor, não só rio-grandense, mas também em toda a América Latina antes do descobrimento, e prosseguiu nesse papel durante o terceiro ciclo da fixação à terra, a chamada “civilização do estancieiro”. Agora já era uma larguíssima fazenda organizada, na qual a peonada saía para distantes lides de gado, que duravam semanas, meses e cujo cardápio era o churrasco, nutritivo e fácil de fazer com carne à mão. Foi nesse momento que tomou a forma de típico churrasco gaúcho como o conhecemos, com fogo de chão e espetos de carne fincados na terra ao redor.

No Rio Grande do Sul, o churrasco até hoje faz parte da cultura do gaúcho, estando também sempre presente na vida do campeiro gaúcho. Em todo o Brasil, existem milhares de churrascarias, que satisfazem a todos com a qualidade e grande oferta de carnes, saladas, acompanhamentos e sobremesas.

Hoje, existem churrascarias brasileiras espalhadas pelo mundo, que estão fazendo muito sucesso em países como Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Austrália, Itália, Suíça, Inglaterra, Macau, Singapura e Tailândia. É a cultura brasileira se espalhando pelo mundo.
Bah, mas agora nós vamos comer o nosso churrasco, que já está no ponto.

Até a próxima coluna amigos leitores, e me despeço agradecendo a todos que curtem e compartilham as colunas que escrevo, já que a intenção é levar a cultura do nosso povo gaúcho a “Todas as Querências”.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome