Piratini: A rotina prazerosa e cheia de riscos de quem transporta cargas inflamáveis

A paixão pelo volante faz Luís Mar protelar a aposentadoria. (Foto: Nael Rosa/JTR)

A responsabilidade de pegar o asfalto no volante de um caminhão é tão grande quanto a importância do profissional que ainda é o maior responsável pelo transporte das riquezas do Brasil. A tarefa necessita da atenção redobrada quando a carga é perigosa, uma realidade há 20 anos, na vida de Luís Mar Furtado, de 59 anos, motorista de uma rede de postos de combustíveis, em Piratini.

Mesmo com os riscos inerentes à profissão, ele protela a hora da aposentadoria. O motivo é a paixão pelo que faz e o fato de a família já contar com um sucessor, pois o filho Lenon, assim como o pai, atua pela mesma empresa e função. “Eu amo o que faço, e entendo que deve ser assim em qualquer profissão. Claro que salário é importante, mas a pessoa tem que ter gosto pelo que escolheu fazer”, ressalta. Assim, ele diz que busca nem pensar no dia em que tiver de deixar o asfalto, pois vai sentir muito. “Tanto que mesmo que eu me aposente, sempre que houver a chance de pegar um frete eu vou fazer, de preferência para carregar o tipo de carga a qual eu tenho a licença para fazer e que pode ser renovada até a idade de 65 anos”, garante Furtado, que está adiando a aposentadoria.

Para resumir a atenção que o motorista deve ter ao levar álcool, gasolina, diesel e gás, ele diz que é preciso ter quatro olhos, tal os riscos que envolvem esse tipo de transporte, mas que viaja com toda a segurança e atento para tudo que está à sua volta, um cotidiano de riscos sim, mas de muito prazer pelo que faz.

“É preciso muita atenção, pois uma explosão pode ocorrer inclusive com o tanque vazio, já que em seu interior existe o acúmulo de gases inflamáveis. Pode-se perder a vida ou causar um grande prejuízo para empresa a qual se presta serviço, portanto, estou sempre atento às normas de segurança”, assegura.

Enquanto o dia de parar não chega, ele segue sua rotina em viagens para Canoas, Rio Grande e Esteio, na certeza de que a direção tomada é cheia de riscos sim, mas de extremo prazer proporcionado pelo que escolheu fazer.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome