Secretária de Educação projeta ano escolar menos conturbado em Piratini

Fransilene Madrugada diz que uma das ações será otimizar as linhas escolares (Foto: Nael Rosa/JTR)

A secretária de Educação de Piratini, Fransilene Madruga, projetou que o ano de 2020 será de menos problemas com relação ao transporte de alunos para escolas municipais situadas na zona rural.

Em 2019 houve descontentamento, reclamações e até protesto de pais de alunos que em novembro impediram a entrada de professores na Escola José Maria da Silveira, no 2º Distrito, porque uma boa parte dos estudantes não estava frequentando aulas devido à situação das estradas da localidade que não permitia as passagens de ônibus e vans que realizam o transporte de crianças e adolescentes.

Com veículos estragados e terceirizados não fazendo as linhas por falta de pagamento da Prefeitura, Fransilene teve um ano conturbado à frente da pasta, o que agora espera não repetir. “Tivemos sérios problemas e admitimos isso. Projetamos um 2020 melhor, pois vamos aperfeiçoar nossas linhas e a questão orçamentária deste ano também é mais positiva. Óbvio que teremos problemas sim, porque temos que levar em conta a questão das chuvas que deterioram as estradas e também danificam pontes localizadas no interior, mas espero que as outras situações não ocorram. Vamos trabalhar para isso”, diz a secretária.

Por fim, ela garante que mesmo com alunos sem frequentarem aulas até dez dias – situação que ocorreu repetidas vezes -, foi possível fechar o ano com 200 dias letivos.
“Para recuperar o que foi perdido em sala de aula, nós organizamos uma recuperação em que os alunos frequentaram a escola em turno integral e também aos sábados, portanto asseguro que o ano letivo foi fechado”, conclui Fransilene.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome