Solenidade marca abertura oficial da Quinzena do Pêssego em Pelotas

Abertura teve a presença da prefeita Paula Mascarenhas (PSDB), do vice-prefeito e secretário de Desenvolvimento Rural, Idemar Barz (PSDB), além da Corte do Pêssego 2022. (Foto: Gustavo Vara/Prefeitura Municipal de Pelotas)

Uma solenidade realizada na manhã desta segunda-feira (28) no Largo do Mercado Central de Pelotas, abriu oficialmente a 9ª Quinzena do Pêssego no município. A programação do evento, no entanto, teve início na última sexta (25) com a instalação de uma banca no local.

Até o dia 4 de dezembro os dez produtores participantes terão a oportunidade de vender parte da produção de seus pomares diretamente ao consumidor no Largo do Mercado e também em diferentes bairros. O ponto alto da Quinzena será no próximo domingo (4), na Vila Nova, 7º Distrito, com a realização da Festa Municipal do Pêssego. Dentre as atrações estão abertura da colheita, almoço, café colonial, apresentações artísticas, entre outras atividades. 

João Oliveira da Silva é um dos agricultores que aderiu à Quinzena. Ele ficará durante toda a semana no Largo do Mercado. Nesta manhã tinha a companhia e o apoio de uma das filhas, Jennifer, “minha futura agrônoma”, apresentou com orgulho. Ao longo da semana terá na banca a companhia da “futura veterinária”, Jaddy, também ela estudante da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Uma das filhas de João, Jennifer ajuda na venda das frutas in natura. (Foto: Gustavo Vara/Prefeitura Municipal de Pelotas)

Natural de São Miguel das Missões (Noroeste do estado, a 546 quilômetros de Pelotas) mas radicado na Colônia São Manoel, zona rural de Pelotas, há seis anos, quando se instalou com a esposa, a pelotense Fernanda, Silva é um dos produtores que não tiveram sorte nesta safra. Segundo ele, cerca de 90% dos 2,5 mil pés plantados nos pomares da propriedade de 11 hectares não vingaram devido à adversidade climática, que provocou uma quebra estimada em 40% do total da produção. “Aquela neblina de 14 dias encordoados [no inverno passado] derrubou tudo”, informou ele, sem, porém, demonstrar desapontamento. “Na época deu um desânimo”, admite. “Do que saiu [da produção] foi para licor e algum doce, que vamos trazer pra cá também”, disse. A fruta in natura disponível na banca é do vizinho Mauro Scheunemann, presidente da Associação dos Produtores de Pêssego da Região de Pelotas.

Mas nem só de fruta, licores e doces é feita a Quinzena. O consumidor terá acesso também a geleias, sucos, cucas e pêssegos em calda produzidos nas agroindústrias da zona rural de Pelotas. Tudo à base do pêssego, estrela da festa.

Além da fruta in natura, consumidores também podem realizar a compra de derivados, como pêssego em calda. (Foto: Roberto Ribeiro/JTR)

Fato que não passou despercebido na fala da prefeita Paula Mascarenhas (PSDB) na solenidade de abertura desta manhã. “A Quinzena valoriza um produto que simboliza a cidade – Pelotas e pêssego são sinônimos”, disse ela. Paula também lembrou “com alegria” da realização das primeiras edições, quando era vice do então prefeito de Pelotas, Eduardo Leite (PSDB), hoje governador reeleito. “São quase dez anos de um trabalho duro e sério do pessoal envolvido na cadeia produtiva, que garante a qualidade da fruta e envolve nosso turismo e nossa gastronomia”, disse.

O vice-prefeito e secretário de Desenvolvimento Rural, Idemar Barz (PSDB), disse que a Quinzena aproxima o consumidor da fruta e destacou o acompanhamento da Embrapa e da Emater no apoio aos produtores. “Esta parceria garante uma fruta cada vez mais bonita e saborosa”, destacou. Barz ainda ressaltou que junto ao pêssego estarão produtores de morango, cuja Feira Municipal dedicada ao fruto vai até 30 de dezembro. “Ainda tem muito morango para ser colhido e vendido”, afirmou.

Além da prefeita e do vice, a cerimônia de abertura da Quinzena do Pêssego contou com representantes da Emater, da Embrapa, Associação de Produtores e da Corte da Festa Municipal do Pêssego deste ano – rainha Bruna Chagas Félix e princesa Jordana Kickhofel da Silva. 

Confira a localização das bancas

– De segundas a sábados – Largo do Mercado Central

– Segundas-feiras – Terra Nova, avenida 25 de Julho

– Terças-feiras – avenida Dom Joaquim esquina rua Gonçalves Chaves

– Quartas-feiras – avenida Fernando Osório, entrada da Lindoia

– Quintas-feiras – avenida Senador Salgado Filho (Havan)

– Sextas-feiras – avenida Dom Joaquim, esquina rua Gonçalves Chaves

– Sábados – avenida Senador Salgado Filho (Havan)

– Sábados e domingos – Laranjal – avenida Antônio Augusto Assumpção Júnior, esquina avenida Rio Grande do Sul, e nas proximidades do Trapiche

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome