Feira do Pêssego começa com boas perspectivas em Pelotas

Feira proporciona comercialização direta com o produtor. (Foto: Roberto Ribeiro/JTR)

O consumidor de Pelotas e região já pode adquirir, a partir desta sexta-feira (25) e pelos próximos 15 dias, o pêssego plantado nos pomares da zona rural do município diretamente do produtor.

Nesta manhã foi montada a primeira banca da Quinzena do Pêssego, evento que neste ano se estende até 9 de dezembro. A abertura oficial está prevista para segunda-feira (28), no Largo do Mercado Central. A solenidade estava marcada para as 10h desta sexta. No entanto, foi transferida em razão da agenda da prefeita Paula Mascarenhas (PSDB).

Coube ao presidente da Associação dos Produtores de Pêssego da Região de Pelotas, Mauro Scheunemann, montar a primeira banca no Largo do Mercado. Ele garante que trouxe para a zona urbana as melhores frutas da sua produção – cultivada na propriedade da família na Colônia São Manoel. Não apenas ele. Todos os dez produtores inscritos na Quinzena farão o mesmo.

presidente da Associação dos Produtores de Pêssego da Região de Pelotas, Mauro Scheunemann está otimista com as vendas. (Foto: Roberto Ribeiro/JTR)

“A gente traz pra cá para o consumidor olhar, saborear, comprar, ter contato direto, falar com o produtor, muita gente gosta de saber como está a safra, quer conhecer nossa realidade. Com certeza vão sair muito satisfeitos [os consumidores] com o que vão levar para a casa, apesar da quebra da safra, o pêssego que vingou este ano está com uma qualidade muito boa qualidade”, disse.

Na banca que ficará no local até o fim da tarde, os consumidores terão acesso às variedades da fruta que o agricultor trouxe do seu pomar. Tem pêssego granada, rubimel (amarelo, de mesa, doce e com muito pouca acidez – uma delícia), mandinho, também amarelo e em formato achatado como uma bolacha (tem caído na graça e no gosto do público infantil) e, entre os pêssegos brancos, tipicamente de mesa – não direcionados à indústria, as variedades disponíveis são campai, serenata e chimarrita.

A aposentada Adilma Fonseca não perdeu tempo. No fim da manhã ela não se importou com o sol forte e o calor e garantiu a sua leva adquirida junto ao produtor. Foram dois quilos de pêssego amarelo. “Adoro”, afirmou. Ela certamente vai voltar na Quinzena para comprar mais: “Fim do ano vou pra Serra [Caxias do Sul], onde moram os filhos e levo pra eles”, disse.

A Quinzena inclui na programação a Festa Municipal do Pêssego, que neste ano será realizada dia 4 de dezembro na Vila Nova, 7º Distrito. O evento conta com ampla programação, com direito à abertura da colheita em uma propriedade vizinha à localidade. Nos próximos 15 dias, os produtores inscritos estarão no Largo do Mercado e também em pontos diferentes da cidade, como Laranjal, Areal, Fragata, Terra Nova, entre outros.

Doce Vizinhança

Bom lembrar que não só de pêssego vive a fruticultura pelotense. Ao lado da banca que inaugurou a Quinzena, a Feira Municipal do Morango também marca presença. No caso, com fruta in natura e os quitutes produzidos à base de morango na propriedade do agricultor Marcos Noremberg, na Cascata, onde planta oito toneladas em três estufas. 

Dentre as iguarias oferecidas tem geleias, rocamboles e cuca. Tudo de morango. Produção que passa pelas mãos da nora do agricultor, Juliana Freitas, e da mãe, Neli, que desenvolveram as receitas com apoio dos técnicos da Emater. 

Noremberg diz que vale a pena se afastar da lida na propriedade rural uma vez por semana (está no local todas as sextas-feiras pela programação da Feira Municipal do Morango) devido ao movimento: “Esse ponto do Mercado é muito bom, os outros também vendem bem, mas o do Mercado é o melhor de todos” .

Confira a localização das bancas

– De segundas a sábados – Largo do Mercado Central

– Segundas-feiras – Terra Nova, avenida 25 de Julho

– Terças-feiras – avenida Dom Joaquim esquina rua Gonçalves Chaves

– Quartas-feiras – avenida Fernando Osório, entrada da Lindoia

– Quintas-feiras – avenida Senador Salgado Filho (Havan)

– Sextas-feiras – avenida Dom Joaquim, esquina rua Gonçalves Chaves

– Sábados – avenida Senador Salgado Filho (Havan)

– Sábados e domingos – Laranjal – avenida Antônio Augusto Assumpção Júnior, esquina avenida Rio Grande do Sul, e nas proximidades do Trapiche

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome