Acidentes de trânsito em Pelotas apresentam queda no primeiro semestre de 2021

(Foto: Michel Corvello/Prefeitura de Pelotas)

A nova análise divulgada pela Secretaria de Transporte e Trânsito (STT), na semana passada, mostra que a quantidade de acidentes com danos materiais diminuiu entre janeiro e julho de 2021, em Pelotas. O ano que iniciou com 293 registros, chegou a 321 em fevereiro e caiu para 143 no último mês observado. Essa redução é atribuída à intensificação das ações de fiscalização, com destaque para as Operações Integradas, iniciativa da Prefeitura e que integra o Pacto Pelotas pela Paz, e reforço nas sinalizações das vias.

Apenas ocorrências com danos materiais, que são atendidas pela STT, foram levadas em consideração. No mês de janeiro deste ano, foram 293 registros de veículos envolvidos em acidentes com danos materiais. Consideram-se, nesses casos, automóveis, bicicletas, caminhões, camionetas, caminhonetes, motocicletas, ônibus e outros. Já em fevereiro, o número aumentou para 321. Em março, a quantidade de acidentes caiu novamente, para 238. Em abril, maio e junho, os números chegaram a 293, 271 e 275, respectivamente. Por fim, em julho, foram 143 acidentes registrados. 

A análise também expõe a quantidade de Boletins de Ocorrência feitos. Em janeiro, foram 143, seguidos por 158 em fevereiro e 116 em março. Já em abril foram 141 BOs registrados. Em maio e junho, a pasta responsável pelo Trânsito contabilizou 131 e 134, respectivamente. No mês de julho, foram apenas 71 registros.

O número de Boletins de Ocorrência serve para se ter uma noção de quais tipos de acidentes mais ocorreram em Pelotas nos sete primeiros meses de 2021. O mais frequente é a colisão de frente e traseira, seguido pela colisão lateral, abalroamento, colisão frontal, tombamento e, por fim, a colisão com objeto. A zona da cidade onde mais ocorrem esses fatos é a central.

Para o secretário de Transporte e Trânsito, Flávio Al-Alam, a redução dos índices de acidentes entre os meses de janeiro e julho deste ano é fruto de um intenso trabalho da pasta, focado nas principais causas de acidentes, que são velocidade, alcoolemia ao volante e imprudências diversas. Além disso, o reforço dado às sinalizações é outro fator relevante que contribuiu para a queda.

“As Operações Integradas e as ações da Prefeitura, através dos agentes de Trânsito, têm ajudado muito, junto à conscientização da população quanto à necessidade de promover mudanças de atitudes no trânsito, tem nos levado a estes resultados positivos”, afirmou Al-Alam.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome