Pelotas: Domingo no Castelo dá boas vindas à primavera com programação diversificada

A sexta edição do projeto acontecerá no domingo (22), das 10h às 17h, com atividades para todas as idades no histórico Castelo Simões Lopes (Foto: Igor Islabão/Satolep Press)

A primavera será recebida de braços abertos no domingo (22), das 10h às 17h, em evento no Castelo Simões Lopes, em Pelotas. A sexta edição do Domingo no Castelo é um convite ao público para que celebrem a chegada da estação das flores com uma série de atividades artísticas e culturais, ocupando os jardins do histórico prédio tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae).

A ideia é que uso criativo do espaço esteja conectado a um espaço de lazer e convivência. “O evento quer acima de tudo promover ações de pertencimento, envolvimento e apropriação do patrimônio por parte da comunidade”, destaca a arquiteta Simone Neutzling, da Perene Patrimônio Cultura, responsável pelas obras de restauro do prédio.

O cenário do Castelo das flores estará aberto a partir das 10h, preparado para que o público desfrute o dia em meio a atividades de arte, cultura, música, brincadeiras lúdicas, praça de alimentação, feiras, antiquários, briks, brechós, exposições, para adultos e crianças. A praça de alimentação estará disponível, possibilitando desde almoço ao ar livre, até um piquenique no domingo de sol.

O “Diálogos no Castelo”, às 11h, terá como tema Mulheres, estimulando uma reflexão sobre a vida das mulheres do passado e do presente, que de alguma forma tiveram relação com a história do prédio e do bairro. A conversa será mediada pela historiadora Gabriela Rosselli, e terá as seguintes convidadas: Lourdes Pedroso (Presidenta da Associação de Moradores do Bairro), Mirsca Simões Lopes (neta de Augusto Simões Lopes), Rosana Martins dos Santos (Presidenta do Bloco Burlesco Bafo da Onça) e Sirley Amaro (Mestra Griô).

As visitas guiadas, sempre com grande procura nas edições do evento, acontecem ao custo de R$ 2 por pessoa, e serão conduzidas pelos historiadores Gabriela Rosselli e Vinicius Veleda. “Ao andarilhar pelo interior do prédio convidamos os visitantes a desvelar cada cômodo, e ao mesmo tempo narramos a memória do lugar e curiosidades dos antigos moradores”, detalha Gabriela. Com duração de 30 minutos, o tour revela interessantes histórias guardadas pelo tempo. Desta vez a visita acabará na garagem, local onde acontece a primeira fase da obra de restauração. “Nossa intenção é mesclar passado e presente, ressignificando este patrimônio”, complementa. A exposição de banners “Aberto para obras” apresenta as etapas do restauro e a história do Castelo, para que o público reconheça o local e sua memória.

As exposições artísticas têm a curadoria da arquiteta e urbanista Cláudia Barros, que selecionou quadros, imagens e objetos de artistas pelotenses, dando uma amostra do que será a futura Bienal no Castelo. A tradicional Feirinha do Castelo apresenta mais uma vez antiquários, brechós, briks e floriculturas, possibilitando uma série de opções de compras para todos os gostos e idades. Na parte da tarde, a partir das 15h, o Clube do Choro faz uma apresentação ao ar livre, reunindo repertório com as melhores lembranças de Avendano. O evento é uma parceria do Instituto Eckart com a Surya, a Lua Nova Produções, a Perene Patrimônio Cultural e a Satolep Press. O projeto de restauro do prédio está em curso e o Instituto Eckart é o responsável pela gestão do patrimônio até 2032. O restauro acontece através da Lei de Incentivo à Cultura (LIC), com aporte de recursos da Arrozeira Pelotas, SLC Alimentos, Camil Alimentos e Engenho São Bento.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome