Relatório final da CPI do hospital de Canguçu é entregue pela Câmara ao Ministério Público

Vereadores entregaram relatório final e dados da CPI ao promotor Márcio Salfeld Pinto Ferreira (Foto: Liziane Stoelben Rodrigues/JTR)

Na tarde da última segunda-feira (27), a Câmara de Vereadores de Canguçu, representada pelos vereadores Cesar Augusto Madri (Progressistas), Neviton Nornberg (PDT) e Rubens Angelin de Vargas (PTB), realizou a entrega do relatório final e dados referentes à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Hospital de Caridade de Canguçu (HCC), diretamente no Ministério Público (MP) ao promotor de Justiça, Márcio Salfeld Pinto Ferreira. Após a entrega, o relatório vai passar por uma análise para que seja verificada a possibilidade dos dados gerarem uma denúncia e, se sim, será encaminhada ao Judiciário.

A CPI foi constituída com o intuito de investigar a maneira pela qual foi realizada a intervenção do Executivo na gestão do hospital – que sofreu problemas constantes – com duração de cinco meses e oito dias. O relatório final foi aprovado por unanimidade no dia 13 de janeiro de 2019 pelos vereadores, na sessão da Extraordinária da Câmara, e pelos membros da CPI, durante a leitura do relatório à comissão, ambas transmitidas ao vivo pela Casa Legislativa.

“Entendemos que cumprimos com nosso papel como Câmara de Vereadores e Comissão de Parlamentar de Inquérito em tempo recorde, dando agilidade ao processo, e buscando elucidar essa que uma é uma chaga da nossa comunidade: o desaparecimento do R$ 100 mil”, comentou o vereador Nornberg, presidente da CPI.

Durante o processo, foram analisados documentos fornecidos pelos requisitados e ouvidos depoimentos de pessoas ligadas ao hospital (autoridades, gestores e servidores). As principais falhas apontadas foram diretamente ligadas a gestão de Gabriel Vilela Andina que, durante sua administração, o hospital sofrera prejuízo de R$ 100 mil, recurso vindo do Estado, União e Município. O documento que contém o relatório final completo está disponível no site da Câmara.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome