Famurs e Luiza Helena Trajano convidam os municípios gaúchos para o lançamento do Movimento Unidos pela Vacina

Foto: Divulgação

Com o objetivo de acelerar o processo de vacinação de todos os brasileiros contra o coronavírus, a Famurs realiza nesta quarta-feira (10), às 13h, o lançamento do Movimento Unidos pela Vacina para os municípios gaúchos.

O evento será virtual e terá a participação de uma das responsáveis pelo movimento, a empresária Luiza Helena Trajano, presidente do Grupo Mulheres do Brasil. O lançamento terá transmissão ao vivo pelo canal da Famurs no Youtube. O movimento será apresentado para os secretários de saúde dos 497 municípios do Rio Grande do Sul.

Durante a apresentação da campanha será feita uma mobilização e uma explicação para os gestores e secretários municipais de saúde para o desenvolvimento de um diagnóstico que busca revelar quais as dificuldades para garantir aplicação imediata da vacina em larga escala no Estado. Por isso, essa etapa será liderada pela Famurs e pelo Grupo Mulheres do Brasil, a partir da realização de uma pesquisa elaborada pelo movimento e que precisará ser preenchida pelos municípios.

Segundo o presidente da Famurs, Maneco Hassen, o objetivo do evento desta quarta-feira é realizar uma grande mobilização com os prefeitos e prefeitas: “Ao entrar no Movimento Unidos pela Vacina, a Famurs quer acelerar os dados da pesquisa e garantir a participação de todos os municípios gaúchos nesta campanha”, ressalta.

O fortalecimento do movimento que se inicia no Rio Grande do Sul conta, além da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), com o Instituto Cultural Floresta (ICF) e a Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert) e já possui o apoio das voluntárias locais do Grupo Mulheres do Brasil – Núcleo Porto Alegre e de empresários e executivos como Nelson Sirotsky e Claudio Toigo Filho, do Grupo RBS, Mariela Silveira, do Kurotel, e Leonardo Fração, presidente do ICF.

Unidos pela Vacina:
O Unidos Pela Vacina começou a tomar forma a partir de outro grupo presidido pela empresária Luiza Helena Trajano, o Mulheres do Brasil, que soma mais de 80 mil mulheres de diversos setores com o intuito de criar engajamento em busca de avanços no país.

A partir daí, o movimento irá realizar levantamentos para identificar as dificuldades específicas de cada cidade no combate à pandemia. Tendo todos os problemas mapeados, uma equipe irá monitorar cada um deles, como falta de insumos para a produção das vacinas, escassez de materiais como agulhas e seringas, logística e armazenamento.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome