IEAVi apresenta exposição “O traço que nasce da sombra”

Abertura à visitação ocorrerá no dia 11. (Foto: Maciel Goelzer)
O Instituto Estadual de Artes Visuais (IEAVi), em parceria com o Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul (MACRS), instituições da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), inaugura, a partir de 11 de setembro de 2021, a exposição “O traço que nasce da sombra”, do artista Wagner Costa, na Galeria Augusto Meyer (3º andar da Casa de Cultura Mario Quintana). Com curadoria de Henrique Menezes, a mostra traz ao público um conjunto de obras inéditas, dentre as quais se fazem presentes gravuras, matrizes e videoarte.

Uma das possibilidades para se pensar a obra de Wagner Costa é por meio da consciência sobre a luz: é ela que confirma a materialidade dos contornos e revela formas moldadas tão somente pelo domínio das fibras do algodão. O artista faz uso da prensa para criar relevos a partir de suas próprias silhuetas recortadas na matriz. O conjunto de gravuras-cegas parte de exercícios de observação de seu corpo, fragmentado e levado ao limite da abstração.

Se a pintura e o desenho operam pela adição (dos pigmentos, do traço a grafite), a essência da escultura clássica reside na subtração (da matéria). O interesse de Wagner em tensionar – e somar – as zonas de contato entre múltiplas expressões tem início em 2018, durante uma temporada de estudos na Academia de Arte de Florença (Itália), e se intensifica no Atelier de Gravura da Fundação Iberê Camargo: todas as obras desta exposição foram concebidas e produzidas na prensa que pertenceu ao mestre gaúcho.

Biografia do artista

Artista visual e arquiteto, Wagner tem se dedicado à pesquisa artística desde 1998. Participou de importantes cursos de formação em Artes Visuais no Brasil e no exterior como Desenho – ARTAC (The Florence Classical Arts Academy) – Florença (2018–2019), Desenho – Barcelona Academy of Art – Barcelona (2018), Oficina de Gravura – Fundação Iberê Camargo, sob a coordenação de Eduardo Haesbaert (2019) e Orientação à Pesquisa Artística com Ms Niura Borges (2018–2020). Entre suas exposições estão a individual “Da pele ao pó” (2020), na Galeria de Arte Mamute, no Centro Histórico de Porto Alegre, e o Circuito Internacional de Arte Brasileira – Embaixadas do Brasil Londres, Viena, Madri e Lisboa (2003). Ganhou o Primeiro Prêmio do Júri Popular no 9° Salão de Pintura, Desenho e Escultura da Fundação Cultural de Canoas/RS (2002).

 

SERVIÇO:

Exposição “O traço que nasce da sombra”

Abertura: 11 de setembro de 2021, às 10h

Local: Galeria Augusto Meyer, 3º andar da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736).

Visitação: de 11 de setembro a 30 de outubro de 2021. De segundas a sextas, das 10h às 18h, e aos sábados, das 13h às 18h.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome