Como entender

Como entender
Amigo leitor, você não entende uma notícia? Não se preocupe, eu que tenho a notícia como resultado da atividade profissional, às vezes também não entendo!
Esta semana foi veiculada em diversos meios de comunicação a notícia sobre a empresa Enfil Controle Ambiental, comprometendo-se a pagar salários atrasados e verbas rescisórias de funcionários demitidos, que não foram pagas.
Não vi, li ou ouvi ninguém perguntar: se esta empresa está trabalhando para o Sanep na construção da Estação de Tratamento de Água (ETA) do canal São Gonçalo, porque atrasou os pagamentos? O Sanep não pagou os valores devidos pelos serviços prestados? Se o Sanep pagou e a empresa deve aos trabalhadores, é evidente que não houve fiscalização, situações como essa devem constar em contrato.
Diante do acontecido, o diretor-presidente do Sanep, Alexandre Garcia, saiu de Pelotas e foi a São Paulo, certamente com diárias pagas com dinheiro público, resolver a situação.
Será que no contrato foi eleito o foro de São Paulo para dirimir dúvidas ou litígios? Acredito que ninguém cometeria esta negligência, porque o foro competente é Pelotas, onde aconteceram os fatos, portanto quem atrasa salário (subsistência alimentar), deveria vir a Pelotas dar explicações e resolver o problema, a não ser que o Sanep tenha alguma responsabilidade com relação aos pagamentos.
Só nos falta agora, aparecer um aditivo ao contrato, aumentando o valor da obra!
A história se repete. Ano passado a empresa que prestava serviços de limpeza em escolas e postos de saúde não pagou em dia, pediu rescisão do contrato, não foi fiscalizada e recebeu o valor correspondente ao mês da rescisão.

Piratini
”Parabéns pela metade”!
Ao PSDB, PTB, Progressistas, PSB e Republicanos que assinaram documento pretendendo formar coligação partidária. A coligação será formada ou não, após pesquisa de opinião pública de intenção de voto.
A ideia da pesquisa recebe os parabéns pela metade, por quê?
Candidato a prefeito, todos querem ser!
Será que para vice-prefeito partidos e candidatos aceitarão o resultado? Ou as desconfianças começarão na pesquisa?
A outra metade dos parabéns, esse colunista enviará ao final dessa ação política que chama o povo para dizer sim aos escolhidos pelos partidos. Cabe lembrar que a pesquisa será feita por um grupo de partidos, e estes apresentaram nomes definidos internamente nas siglas, no caso em tela diriam dois dos candidatos, todos conhecidos na política local, nada de novo!

R$ 200 mil em publicidade
Segundo o pedido de informações divulgado pelo vereador Marcos Cunha, do PDT, a Prefeitura de Pelotas gastou R$ 200 mil em publicidade para tentar convencer a população de que era necessário aprovar o projeto de lei que criaria a Contribuição para Custeio de Serviço de Iluminação Pública (Cosip).
O Executivo retirou o projeto do regime de urgência e não foi votado ano passado. A campanha publicitária dizia “a noite vai virar dia” e os R$ 200 mil viraram o que?

INSS
Fechamos um ano de governo e lembro claramente as falas de Bolsonaro, Rodrigo Maia e de Davi Alcolumbre de que a reforma da Previdência seria a solução para todos os problemas do país, inclusive geração de novos empregos.
Melhorou para quem? Continuamos com 12,4 milhões de desempregados, 2 milhões de pessoas esperando resposta a pedidos de benefícios no INSS e ao salário mínimo foi necessário um reajuste ao reajuste de tão mínimo que está frente ao custo de vida.
Gostaria que os políticos vivessem por um ano com o salário mínimo, em Brasília ganhando muito bem boa parte deles, porque se até a regra tem exceção, aqui também tem, assaltam o país. Ganhando salário mínimo, o que eles fariam?

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome