Piratini: Vereadora sugere que prefeitura construa um novo Centro de Eventos

Vereadora destacou a importância de um espaço para a cultura gaúcha. (Foto: Nael Rosa/JTR)

A vereadora Lúcia Corral (PDT) sugeriu durante a última sessão do Legislativo que a Prefeitura construa um novo Centro de Eventos no município, denominado por ela como Sede Campestre.

Ela informou que o governo do estado possui uma dívida de R$ 602 mil com Piratini. Portanto, esse montante poderia ser quitado através do Projeto Negocia, que permite ao Palácio Piratini quitar pendências existentes doando um imóvel para o credor.

Na visão de Lúcia, o valor devido poderia resultar em um terreno para a construção de um complexo que permitisse abrigar eventos de diversas naturezas, mas, principalmente, os ligados ao tradicionalismo que, na visão da parlamentar, não conta com um espaço adequado para desenvolver suas atividades.

“Nossa terra respira tradicionalismo e não temos um espaço próprio para isso. Já fiz contato com o prefeito Márcio Porto (MDB) e espero que os CTGs e PTGs também abracem esta causa”, disse a vereadora, que vislumbra uma estrutura com praça de alimentação, palcos para shows, restaurantes e pistas para rodeios, entre outros.

Em sua indicação, ela destaca que em Piratini, mesmo sendo a Primeira Capital Farroupilha, a cultura deixa a desejar nos demais meses do ano, concentrado-se apenas em setembro, considerado o mês do gaúcho, e cita como exemplo as dificuldades encontradas por entidades do gênero,  que não dispõem de recursos financeiros para fazer as reformas exigidas em lei após o incêndio da Boate Kiss, o que levou ao fechamento das portas, deixando uma lacuna no meio cultural do Rio Grande do Sul. A vereadora cita como exemplo a carência enfrentada pelos piquetes da cidade.

“Nossos piquetes, em sua grande maioria, não disponibilizam de um espaço para suas sedes, nem mesmo para eventos organizados por eles. Com base em tudo isso, vimos a oportunidade, através do Negocia, dessas entidades terem um local onde todos possam utilizar e se beneficiar. Sabemos que esse é um projeto que demanda muito tempo e depende de recursos financeiros, mas onde há interesse comum e quando todos abraçam a causa, é possível fazer muito” conclui a vereadora.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome