Lei Aldir Blanc seleciona projetos culturais em Pinheiro Machado

Foto: Divulgação/ ABRACCES Capoeira

Através de edital, a Prefeitura Municipal divulgou o resultado preliminar da seleção de projetos culturais beneficiados pela aplicação dos recursos da Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020, a Lei Aldir Blanc. Também foi divulgado o prazo para interposição de recurso quanto aos resultados da avaliação preliminar, que pode ser feita até segunda-feira (14).

Para avaliação, foram observados os seguintes critérios: destaque ao município dentro do cenário cultural da região, a valorização dos pontos históricos e culturais próprios da cidade, a coerência entre as ações propostas e as diretrizes do edital, a relevância cultural e originalidade das atividades propostas, o planejamento e capacidade técnica e a democratização do acesso e legado e perspectiva de continuidade das ações do projeto.

Foram selecionados os seguintes projetos: 2º Capoarte Festival; Cacimbinhas, Nossa Terra, Nossa História, Nossa Cultura CCTG Lila Alves; Capoeira na Comunidade; Pelos Cantos da Velha Cacimbinhas Millenium Sonorizações; Projeto Vida Nova Cultuart; e Trio Cultural Orgulho Gaúcho Produções.

A reportagem conversou com Agamenon Vieira, o Mestre Bafo, sobre a importância da lei neste momento. Segundo ele, a pandemia de coronavírus tem massacrado o setor cultural e muitos trabalhadores têm visto o seu sonho morrer. “Estamos vivendo um momento difícil diante do cancelamento de shows e apresentações. O acesso a esta verba traz alívio e vai nos permitir pagar as contas e aguardar o retorno das atividades com normalidade”, contou.

Mestre Bafo é o responsável por dois projetos de capoeira que estão entre os selecionados. Capoeira na Comunidade é um projeto que pós pandemia vai realizar atividades presenciais em duas escolas municipais no período de cinco meses. A Capoarte Festival é um projeto que será desenvolvido via internet com palestras históricas sobre os lanceiros negros, a história da capoeira e aulas online para iniciantes.

“Os projetos que elaborei visam despertar na comunidade pinheirense o interesse pelos fatos históricos e a cultura local, além de dar segmento ao trabalho de combate às drogas e a marginalidade que é o objetivo principal do nosso trabalho”, declarou o mestre.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome