Pelotas recebe quase R$5 milhões para serviços em oncologia

Vice-prefeito participou da oficialização dos recursos em Porto Alegre. (Foto: Michel Corvello/Prefeitura Municipal de Pelotas)

Por meio de uma parceria entre o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) e o Governo do Estado, Pelotas foi beneficiada com recursos para a saúde destinados aos serviços de oncologia do Município. O vice-prefeito Idemar Barz participou da solenidade, realizada em Porto Alegre, que oficializou o repasse dos valores. Ao todo R$ 86 milhões serão distribuídos para 25 hospitais gaúchos, entres esses, a Santa Casa de Pelotas e o Hospital Escola da UFPel.

Idemar comemorou a destinação dos recursos. “Essa parceria é muito bem vinda. Ficamos muito felizes com essa visão do Judiciário e do Executivo Estadual em beneficiar os municípios. Esses repasses irão ajudar muito a saúde de Pelotas, especialmente a nossa oncologia”, afirmou.
O valor oriundo de receitas próprias do Judiciário deve representar uma ampliação na realização de exames e procedimentos oncológicos em todo o estado. A estimativa é que os repasses viabilizem a realização de 66,8 mil exames e 8,8 mil cirurgias.

O governador do Estado, Eduardo Leite, explica que a ação do Judiciário acontece em um momento oportuno, auxiliando na diminuição da fila de pacientes oncológicos. “Esse é um gesto extremamente importante da Justiça Gaúcha, que com suas economias, oferta ao Estado quase R$ 100 milhões para a saúde. Estes recursos irão permitir uma redução substancial na fila de pacientes, a qual foi aumentada no período da pandemia devido a necessidade de saúde pública do momento”, destacou Leite.

Recursos em Pelotas

O município de Pelotas receberá R$ 4,7 milhões, sendo o valor dividido entre a Santa Casa e o Hospital Escola da UFPel (HE). Inicialmente os repasses seriam fracionados em aproximadamente 50% para cada instituição.

A proposta de divisão dos recursos, encaminhada pela Secretaria Estadual da Saúde (SES), compreendia uma capacidade plena de atuação do HE. Todavia, frente à dificuldade na complementação do quadro de anestesistas do hospital, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), juntamente com as instituições, encaminhou uma proposta ao Estado para reavaliar a distribuição da verba, considerando a capacidade operacional da Santa Casa que poderá atender a demanda excedente do HE.

O Município aguarda agora a publicação da portaria da Secretaria Estadual da Saúde para oficializar o quantitativo dos repasses.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome