Pelotas: Amor em dose tripla

As trigêmeas, duas delas idênticas, nasceram na quarta-feira (13) no Hospital São Francisco de Paula (HUSFP). (Divulgação/HUSFP)

Elas são bem parecidas, cabelos castanhos e encantadoramente fofas. Luara, Dandara e Luana são o novo trio que vem para alegrar a vida dos papais Caroline Coelho, de 29 anos, e Edenilson da Silva Machado, de 36 anos, e complementar o quinteto com as manas Kamily, de nove anos, e Isabelly, de seis.

As trigêmeas, duas delas idênticas, nasceram na quarta-feira (13) no Hospital São Francisco de Paula (HUSFP). Com uma gestação de 32 semanas, o peso e a saúde das três são considerados muito bons. Elas são o segundo caso registrado neste ano de trigêmeos no hospital. O primeiro foi no começo o mês de setembro.

Com seis semanas, na hora do primeiro ultrassom, tudo parecia estar dentro do planejado pela família, que até então aumentaria de quatro para cinco integrantes. Já na 12ª semana de gestação e a necessidade de um novo e exame de imagem, a revelação: a gestação era de múltiplos e não só dois, mas sim de três. Daquele momento em diante a família Coelho Machado então passava a ser contabilizada em duas mãos.

Caroline e Edenilson contam que a primeira reação foi um choque. Apesar de ter gêmeos na família, nem passava pela cabeça da dona de casa ser contemplada com o que podemos chamar de loteria, afinal uma gestação natural de trigêmeos é considerado rara. Conforme a ferramenta de informações médicas UpToDate, nos EUA, por exemplo, ocorre uma a cada oito mil nascimentos.

Passado o susto, a família diz estar com tudo preparado para receber a trinca em casa, no loteamento Pestano onde moram. Amor eles garantem, não faltará. O pai, auxiliar de serviços gerais, diz que os primeiros banhos será ele quem dará, pelo menos até o umbigo cair. “Nas outras duas já era ele quem dava. Com o umbigo só ele e minha sogra”, conta Caroline.

O parto

As meninas vieram ao mundo por meio de cesariana. Conforme a obstetra rotineira da enfermaria de alto risco e chefe da maternidade do HUSFP, Carla Marchionatti, apesar da gestação de múltiplos, que por si só é considerada de alto risco, foi um parto tranquilo e sem intercorrências.

A médica comenta que a gestação trigemelar (três bebês) aumentou com o início da fertilização assistida, passou de uma a cada 2.083 para uma a cada 849. Contudo, no caso dos dois partos atendidos em um intervalo de 30 dias no hospital, ambas engravidaram de forma natural. Entre os fatores para gestações de múltiplos podem ser citados, além do histórico familiar, tratamentos de infertilidade aliado a idade materna avançada.

Colaboração

Quem quiser contribuir com a doação de fraldas para o trio pode entrar em contato com a Comunicação do HUSFP através do telefone (53) 2128-8368. Carrinhos de bebês também são muito bem-vindos, pois atualmente os Coelho Machado contam apenas com um. Os chamados mijões (aquelas calças usadas por baixo das demais roupas) também podem ser uma opção para quem quiser ajudar, afinal, serão três pareszinhos de pernas para compartilhar as roupas.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome