Vereadora Cristina Oliveira vai ao Ministério Público defender políticas públicas para a causa animal

Vereadora Cristina Oliveira (PDT) junto a veterinária Lorena Coll. (Foto: Divulgação)

Na última sexta-feira (12), a vereadora Cristina Oliveira (PDT) e a veterinária Lorena Coll, representante da ONG SOS Animais, participaram de uma reunião com o Promotor de Justiça André Barbosa de Borba. A audiência foi solicitada com o objetivo de tratar sobre políticas públicas importantes para a causa animal e não atendidas pela administração municipal. Dentre os assuntos abordados, elas mencionaram a descontinuidade do convênio entre a Prefeitura e a SOS que possibilitava castrações gratuitas para animais pertencentes a famílias de baixa renda e semidomiciliados. “Antes de cessar a parceria, o número de procedimentos já tinha sido diminuído drasticamente, caindo de 6 mil em outros anos para 600 em 2020”, afirma a parlamentar.

Sobre o Canil e Gatil mantidos pelo Executivo, as ativistas relataram o tamanho insuficiente de ambos os espaços, já que nenhum deles consegue comportar a demanda do município – o Gatil, por exemplo, tem apenas 7 vagas para tratamento de zoonoses. “Em relação a esse tópico, o Promotor informou que já solicitou à administração municipal a ampliação dos dois locais”, afirma Cristina. Especificamente sobre o Gatil, foi mencionado que a construção de uma área com a finalidade de abrigar e tratar gatos doentes e errantes só ocorreu após um processo que obrigou a Prefeitura a isso.

Em relação às denúncias de maus-tratos aos animais que diariamente a Secretaria de Qualidade Ambiental recebe, Cristina falou sobre a ausência de veterinários e viaturas para fiscalizar os casos reportados.

Ao final da reunião, o Promotor André de Borba comunicou que inicialmente vai tentar estabelecer um acordo com o município para que as demandas apresentadas na reunião sejam atendidas. “Mas, havendo a necessidade, ele afirmou que vai ingressar com um processo contra a Prefeitura”, relata com otimismo a vereadora. “Esperamos que todas as solicitações sejam atendidas e que os animais de Pelotas tenham seus direitos assegurados, é isso que nos motiva a seguir lutando incansavelmente pela causa animal”, conclui.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome