Rio Grande: Rota do Parque contribuirá com a mobilidade urbana

Entroncamento entre as avenidas Saturnino de Brito e Roberto Socoowski (BR 392/116), rua José Bonifácio e RS 734 é um dos pontos críticos. (Foto: Altemir Viana/JTR)

Por: Altemir Viana

Como principal via de acesso à região central do Rio Grande, a avenida Roberto Socoowski recebe grande fluxo diariamente, composto por veículos pesados e de passeio, demandando ampliação da estrutura. Com o projeto denominado Rota do Parque, o Executivo pretende promover uma nova formatação, adequando o local a demanda existente e futura.

O projeto, orçado em cerca de R$ 70 milhões, pretende viabilizar a ligação entre as rodovias BR 392 e BR 116, atravessando toda a cidade, compreendendo uma extensão de aproximadamente 12 quilômetros.

Com isso, a expectativa é otimizar o fluxo de veículos, especialmente em uma das principais vias de entrada e saída da cidade, a estrada Roberto Socoowski, que supera, inclusive, em muitos momentos o fluxo da RS 734, ligação atual a BR 392.

O projeto é tratado como “muito complexo” por sua amplitude, que envolve várias áreas da cidade, necessitando do envolvimento de vários agentes públicos municipais. Atualmente, está na última fase de planejamento e será concluído com o licenciamento ambiental.

Conforme o chefe do Gabinete de Programas e Projetos Especiais (GPPE), o engenheiro civil Gilberto Arabidian, o projeto abrangerá, também, um parque linear, oferecendo áreas de caminhada, ciclovia, mobiliário urbano, instalações de academia, arborização, quadras esportivas e iluminação.

Ainda segundo Arabidian, os fundos para a execução da obra serão obtidos junto a Agência Francesa de Desenvolvimento, que planeja financiar o “Cidade do Futuro”, um macroprojeto de intervenções no município.

A previsão é que os trabalhos sejam executados ao longo de um período de 20 meses com projeção de lançamento do edital ainda no primeiro semestre deste ano.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome