Prefeitura de Rio Grande adota medidas para diminuir aglomerações em praças e no Cassino

Foto: Divulgação

O prefeito Fábio Branco anunciou na noite de quinta-feira (18), em transmissão pela página da Prefeitura no Facebook, que alguns locais da cidade vão ser restritos às pessoas que desejarem ficar somente paradas e não circulando ou realizando alguma atividade física. O anúncio da medida foi feito ao lado do secretário de Mobilidade, Acessibilidade e Segurança (SMMAS), Anderson Castro Rodrigues.

A operação para reduzir aglomerações em locais públicos na cidade e no balneário do Cassino iniciou na sexta-feira (19) à noite e deve transcorrer até domingo (21). “Evitem o Cassino, a Henrique Pancada e o Rincão da Cebola”, afirmou o secretário da SMMAS. Ele colocou alguns números de telefone à disposição para receber denúncias sobre aglomerações: (53) 3233-8463, 190, 197, o 156 (Trânsito) e o 153 (Guarda Municipal). Todos esses números devem estar unificados numa central, até o final desse mês, a fim de melhorar o atendimento ao cidadão.

Pela gravidade da pandemia em Rio Grande, acentuada nas últimas semanas com o aumento de mortes e de casos de pessoas confirmadas com a Covid-19, o Rincão da Cebola, a Henrique Pancada, a praia do Balneário Cassino e praças da cidade vão ser as principais áreas que terão a fiscalização ainda mais rigorosa pelos órgãos de Segurança da Prefeitura e a Brigada Militar.

“As pessoas não vão poder ficar paradas nestes locais. Fizemos uma parceira com a Brigada e vamos monitorar esses espaços”, disse o prefeito acrescentando que somente a conscientização das pessoas vai ser importante para diminuir o número de internações e de contaminação pela Covid-19. “O que pudermos evitar agora, vamos evitar”, recomendou.

O secretário da SMMAS disse que, “numa pandemia, não podemos esperar que somente as forças policiais resolvam os problemas”. Acredita que a solução dos problemas está dentro das famílias. “Evitem esse momento. Não saiam às ruas. Fiquem em casa. Estamos com fiscalização durante o dia à noite. Já atendemos mais de 1.300 ligações com denúncias, sendo que, infelizmente, a grande parte delas era de trotes”, lamentou.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome