Vacina bivalente contra a Covid-19 é liberada para todos os grupos prioritários

Vacinação com dose bivalente está sendo aplicada em todo o país. (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O Ministério da Saúde ampliou o uso da vacina bivalente contra a Covid-19 para todos os grupos prioritários. Em comunicado enviado à Secretaria da Saúde (SES) na segunda-feira (20), o órgão federal informou que o imunizante deve ficar disponível para reforço. No Estado, a vacinação com dose bivalente deve contemplar 3,4 milhões pessoas.

“É importante que a população acredite na vacina, pois é uma medida segura e eficaz que previne o indivíduo contra complicações quando infectado pelo coronavírus, evitando hospitalizações e óbitos”, afirma a diretora do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), Tani Ranieri.

A bivalente é uma versão atualizada da vacina (monovalente) usada na campanha de vacinação que teve início em 2021. Ela foi elaborada com base na variante original do coronavírus (o SARS-CoV-2) e na variante Ômicron – que é, atualmente, a de maior circulação.

Para receber essa dose, a pessoa precisa ter concluído, pelo menos, o esquema primário da vacinação contra covid-19, composto pelas duas primeiras doses ou pela dose única. A última dose deve ter sido recebida há, pelo menos, quatro meses.

Doses monovalentes

Em paralelo à ampliação da vacinação bivalente, as autoridades seguem orientando que pessoas abaixo dos 60 anos tomem a dose monovalente.

Podem se vacinar com a bivalente:

idosos de 60 anos ou mais de idade;
pessoas vivendo em instituições de longa permanência para idosos, abrigos e residenciais inclusivos (a partir de 12 anos de idade), assim como os trabalhadores desses locais;
pessoas imunocomprometidas (a partir de 12 anos de idade);
indígenas, ribeirinhos e quilombolas (a partir de 12 anos de idade);
gestantes e puérperas;
trabalhadores da saúde;
pessoas com deficiência permanente (a partir de 12 anos de idade);
População Privada de Liberdade e Adolescentes em Medidas Socioeducativas;
funcionários do Sistema de Privação de Liberdade.
Sobre a vacina bivalente

 

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome