Secretaria da Saúde distribui mais de meio milhão de doses bivalentes e monovalentes contra covid-19

Do total de unidades disponibilizadas, 436 mil são bivalentes. (Foto: Freepik)

A Secretaria da Saúde (SES) realiza, a partir desta quarta-feira (15), a distribuição de um dos maiores lotes de vacinas contra covid-19 aos municípios. Ao todo, são mais de 566 mil doses que estão sendo enviadas para todas as regionais, abrangendo imunizantes do tipo bivalente e monovalente para todas as idades elegíveis.

Do total de unidades disponibilizadas, 436 mil são bivalentes. Atualmente, essas doses são destinadas a todas as pessoas com 60 anos ou mais. O atendimento a essa faixa etária pelos municípios está sendo feito de forma escalonada, conforme a disponibilidade de doses.

Para a próxima segunda-feira (20), está prevista a inclusão das gestantes e puérperas (mulheres até os 45 dias após o parto) no grupo dos públicos elegíveis para a vacinação bivalente, seguindo o cronograma proposto pelo Ministério da Saúde. No Rio Grande do Sul, esse grupo representa cerca de 109 mil pessoas.

Bivalente

A dose bivalente é uma versão atualizada da vacina (monovalente) usada na campanha de vacinação iniciada em 2021. Ela foi elaborada com base na variante original do coronavírus (o SARS-CoV-2) e na variante Ômicron – que é, atualmente, a de maior circulação.

Para receber essa dose, a pessoa precisa ter concluído, pelo menos, o esquema primário da vacinação contra covid-19, composto pelas duas primeiras doses ou pela dose única. A aplicação da última dose recebida deve ter sido há, pelo menos, quatro meses.

Aberta de forma antecipada no Rio Grande do Sul em 14 de fevereiro, a vacinação bivalente já registrou 216 mil pessoas imunizadas no Estado, segundo dados do painel do Ministério da Saúde. Com a inclusão dessa faixa etária dos 60 aos 69 anos, o público total estimado para receber esse tipo de dose é de 2,4 milhões de pessoas. Atualmente, também fazem parte dos grupos elegíveis as pessoas imunocomprometidas, pessoas vivendo em instituições de longa permanência, indígenas, ribeirinhos e quilombolas. Para esses, a idade mínima é 12 anos.

130 mil doses monovalentes

Em paralelo à ampliação da vacinação bivalente, a imunização com a dose monovalente para pessoas abaixo dos 60 anos continua. No repasse realizado nesta semana, a SES está enviando quase 130 mil doses para o abastecimento dos estoques nos municípios, abrangendo todas as idades previstas no plano nacional, desde as crianças com mais de seis meses de idade até os reforços previstos para os adultos.

Doses distribuídas em 15/03 e a quem se destinam

8.990 doses Pfizer baby
– Primeira dose para crianças de 6 meses a 4 anos de idade;
– Reforço para crianças de 3 e 4 anos de idade que receberam a vacina CoronaVac no esquema primário.

24.310 doses CoronaVac
– Primeira dose para crianças de 3 e 4 anos de idade.

65.570 doses Pfizer pediátrica
– Primeira e segunda dose do esquema primário para crianças de 5 a 11 anos;
– Reforço para crianças de 5 a 11 anos.

30.726 doses Pfizer adulto
– Reforços para população de 12 a 59 anos (primeiro ou segundo reforço, conforme critério).

436.416 doses Pfizer bivalente
– Pessoas com mais de 60 anos e demais públicos das Fases 1 e 2.

Esquemas vacinais atualmente previstos no Programa Nacional de Imunizações, de acordo com cada faixa etária

Idade: 6 meses a 4 anos
Vacina: Pfizer baby
Esquema: três doses (D1 + D2 + D3)
Intervalos: D2 quatro semanas após a D1 e D3 oito semanas após a D2

Idade: 3 e 4 anos
Vacina: CoronaVac
Esquema: duas doses (D1 + D2) mais reforço
Intervalos: D2 quatro semanas após a D1 e reforço quatro meses após a D2

Idade: 5 a 11 anos
Vacina: Pfizer pediátrica
Esquema: duas doses (D1 + D2) mais reforço
Intervalos: D2 oito semanas após D1 e reforço, no mínimo, 4 meses após D2

Idade: adolescentes de 12 a 17 anos
Vacina: Pfizer
Esquema: duas doses (D1 + D2) mais reforço
Intervalos: D2 oito semanas após D1 e reforço, no mínimo, 4 meses após D2

Idade: adultos de 18 a 39 anos
Vacina: Pfizer
Esquema: duas doses (D1 + D2) mais reforço
Intervalos: D2 oito semanas após D1 e reforço, no mínimo, 4 meses após D2

Idade: adultos de 40 a 59 anos
Vacina: Pfizer
Esquema: duas doses (D1 + D2) mais dois reforços (R1 + R2)
Intervalos: D2 oito semanas após D1; R1 quatro meses após D2 e R2, no mínimo, quatro meses após R1

Esquema vacinal das doses bivalentes

Critério: ter concluído, ao menos, o esquema primário de duas doses, sendo a última dose há, no mínimo, quatro meses.

Fases 1 e 2 (já iniciadas)
– Pessoas de 60 a 69 anos;
– Pessoas com 70 anos ou mais;
– Pessoas imunocomprometidas (a partir de 12 anos de idade);
– Pessoas vivendo em instituições de longa permanência (a partir de 12 anos);
– Indígenas, ribeirinhos e quilombolas.

Fase 3 (a partir de segunda-feira, 20/3)
– Gestantes e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto).

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome