Senar-RS inicia coleta e análise de solo das propriedades rurais atingidas pelas enchentes

A ação integra o programa SuperAção Agro Rio Grande do Sul e tem parceria com a Universidade de Caxias do Sul (UCS), que fará análise química das amostras. (Foto: Divulgação)

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Rio Grande do Sul (Senar-RS), por meio da iniciativa SuperAção Agro Rio Grande do Sul, iniciou a coleta e análise de solo em propriedades rurais atingidas pelas enchentes no Rio Grande do Sul. O Laboratório de Química e Fertilidade do Solo da Universidade de Caxias do Sul (UCS) será responsável pela realização das análises.

A ação, em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), a Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS) e o Sistema CNA/Senar, vai auxiliar na recuperação das áreas impactadas pelas condições climáticas extremas, que causaram danos significativos ao solo e à produção agrícola. Segundo Diego Coimbra, técnico do Senar-RS, “o solo é a origem de tudo, um insumo muito importante e que leva até 500 anos para formação completa. A coleta e análise dessas amostras ajuda a identificar o nível de acidez ou de alcalinidade – o Ph, Potencial Hidrogeniônico –, bem como as propriedades físicas (estrutura do solo, teores de argila, salitre e areia) e químicas de determinado solo, tornando possível medidas de correções e adubações, para recuperar a matéria orgânica”, afirma.

Até o momento, já foram realizadas 63 análises de solo para 27 produtores do Estado, além das entregas de cestas básicas, kits de higiene e eletrodomésticos em apoio às famílias do meio rural. Também já foram entregues 829 rolos de feno, atendendo 2419 animais em 138 propriedades de 26 municípios. Além da demanda de maquinários para limpeza de propriedades e imóveis rurais, que já atendeu 20 produtores em 6 municípios, totalizando 145 horas de trabalho executado.

O SuperAção Agro Rio Grande do Sul tem como base a experiência acumulada de ações semelhantes, como o projeto SuperAção Brumadinho. No Estado, são cerca de 300 técnicos de campo e instrutores de todo o Brasil que foram enviados pelo Sistema CNA/Senar para reforçar a atuação local do Senar-RS. Esses profissionais especializados estão envolvidos em todas as fases da recuperação, desde o levantamento de perdas até a manutenção de maquinários e a prestação de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG). O SuperAção totaliza um investimento de R$ 100 milhões, por meio da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

A partir de diagnósticos realizados, também serão elaborados planos de recuperação individualizados para cada propriedade, visando a recomposição eficiente da atividade produtiva, similar ao que é feito nas ações do Senar com a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG).

Com a união de esforços da CNA, Senar, Farsul e Fetag-RS, a expectativa é acelerar a recuperação do agronegócio no Rio Grande do Sul. Esta ação coordenada pelo Senar reforça o compromisso das entidades em apoiar o setor agropecuário gaúcho, fundamental para a economia do estado e do país.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome