CNA participa da reunião da Câmara Setorial de Arroz

(Foto: Divulgação/CNA)

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) participou, na quarta (22), da reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Arroz do Ministério da Agricultura.

O encontro discutiu as perdas causadas pelas enchentes no Rio Grande do Sul, principal estado produtor de arroz, e as medidas adotadas pelo Governo Federal sob o pretexto de mitigar os impactos no abastecendo interno, por conta das adversidades climáticas.

As principais medidas são a isenção de tarifas de importação para três tipos de arroz e a promoção de leilões públicos da Conab para a aquisição de até 1 milhão de toneladas do arroz beneficiado vindo de outros países.

Segundo o representante da CNA na Câmara, Francisco Schardong, e entidades de rizicultores, as medidas do governo são prejudiciais, desestimulando a cadeia produtiva nacional e incentivando a redução de área de produção do cereal e a migração para outras culturas.

Os produtores de arroz avaliam que, mesmo com a queda de oferta provocada por inundações, a safra gaúcha é suficiente para abastecer o mercado brasileiro.

Os representantes da Câmara decidiram elaborar um documento de posicionamento contrário às medidas do governo.

O presidente do colegiado, Henrique Dornelles, solicitou reunião com o ministro Carlos Fávaro para discutir as ações.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome