BAT Brasil e SPVS: parceria a favor da biodiversidade

A expectativa é de mais de cinco mil mudas plantadas nas áreas da Reserva das Águas destinadas a esse processo no período de cinco anos. (Foto: Reginaldo Ferreira/Divulgação SPVS)

Ao todo, serão conservados e restaurados 50 hectares de áreas nativas da Mata Atlântica do litoral do Paraná.

A preocupação com o meio ambiente e com a sustentabilidade acompanham a BAT Brasil ao longo de toda a sua trajetória centená­ria. E mantendo a atenção com re­lação a essas pautas, a multinacio­nal atua ativamente em um projeto para estimular ainda mais a conser­vação da biodiversidade na Gran­de Reserva Mata Atlântica. Em uma iniciativa traçada junto a Socieda­de de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) se­rão conservados e restaurados 50 hectares de áreas nativas localiza­das no litoral do Paraná.

O projeto ainda prevê que se­jam plantadas cinco mil mudas de 77 espécies endêmicas do bioma Mata Atlântica. O objetivo de toda a ação é enriquecer remanescen­tes florestais da Reserva Natural das Águas, uma das três Unidades de Conservação (UCs) de proprie­dade da SPVS, localizadas em An­tonina e Guaraqueçaba (Paraná). A área em questão é considerada um importante patrimônio natural, cultural e histórico.

De acordo com a Head de Sustentabilidade da BAT Brasil, Amanda Cosenza, muito além de reflorestar a área, o projeto visa re­estabelecer a biodiversidade e tra­zer de volta as particularidades do bioma. “Para nós, é um projeto mui­to importante, porque as Reservas Naturais da SPVS têm sido há dé­cadas, campo de pesquisas, aulas teóricas e práticas para muitos es­tudantes em parcerias com univer­sidades e institutos de pesquisa do Brasil e de outros países do mundo. Acreditamos muito na importância e na relevância dessas áreas para a conservação da natureza e para a sociedade”, frisa.

Mais sobre o projeto – Do to­tal de 50 hectares, 30 serão con­servados e, em outros 20, haverá incremento no processo de res­tauração, o que corresponde a mais de 11 quilômetros de plan­tios de mudas. Toda a produção das mudas está sendo feita des­de janeiro do ano passado pela equipe da SPVS, com sementes coletadas em suas três Reservas Naturais. Juntas as ações de con­servação e restauração irão con­tribuir para a manutenção e a am­pliação dos processos ecológicos dessas áreas.

Sobre a SPVS – Desde 1984, a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambien­tal (SPVS) realiza ações voltadas à proteção do patrimônio natural no sul do país. É considerada uma das mais representativas organizações especializadas no tema da conser­vação da biodiversidade no Brasil com foco no bioma Mata Atlânti­ca, e suas atividades apresentam grande afinidade com a inovação e busca de atendimento a priorida­des no campo da conservação. Em novembro de 2024, completa 40 anos de existência e atuação.

Sobre a BAT Brasil – O Grupo British American Tobacco (BAT) está há mais de 120 anos no Bra­sil atuando na produção e comer­cialização de cigarros. Foi em 1914 que a BAT passou a controlar a empresa familiar, fundada, em 1903, pelo empreendedor Albi­no Souza Cruz. A partir de 2020, houve a mudança efetiva da mar­ca: de Souza Cruz para BAT Brasil. Com a modificação, o Brasil pas­sou a ser o país líder e escritório central para o mercado de Latam South do Grupo BAT, que inclui mais cinco países: Argentina, Chi­le, Cuba, Paraguai e Peru.

Registro de drone da Reserva Natural Guaricica. Juntas, as três reservas da SPVS somam mais de 19 mil hectares. (Foto: Reginaldo Ferreira/Divulgação SPVS)

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome