Morre ex-ministro Gustavo Bebianno aos 56 anos

O ex-ministro Gustavo Bebianno, em foto de outubro de 2018 (Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo)

O ex-ministro de Jair Bolsonaro e pré-candidato a prefeito do Rio de Janeiro, Gustavo Bebianno sofreu um infarto fulminante e faleceu na madrugada deste sábado (14).

Bebianno tinha 56 anos e deu entrada durante a madrugada deste sábado no Hospital das Clínicas de Teresópolis Costantino Ottaviano (HCTCO). Segundo a unidade, o ex-ministro já chegou ao hospital com parada cardiorrespiratória.

A equipe de atendimento tentou a manobra de ressuscitação, sem êxito. O corpo foi encaminhado para o IML da cidade.

O delegado Vinícius Galhardo explicou que, apesar de ter sido infarto, o corpo foi levado para o IML por conta de uma lesão no rosto.

“Num procedimento desse, o corpo seria liberado no próprio hospital. O problema é que, como ele estava com uma lesão no rosto, por conta do tombo, o médico ligou para a delegacia e sugeriu a remoção para o IML. Isso é mais do que comum. Para evitar qualquer questionamento, eu determinei a remoção para que fossem feitos os exames e sanar qualquer tipo de dúvida. O exame já foi feito. O laudo apontou infarto fulminante”, disse o delegado.

O delegado informou ainda que Bebianno estava com o filho no momento em que ocorreu.

“Eles tinham acabado de jantar e ele reclamou de dores no peito. Eles acharam que fossem gases. Tomou remédio para gases e foi deitar. Por volta das duas e meia, três da manhã, ele novamente chamou o filho, dizendo que as dores estavam aumentando. Tomou novamente remédio para gases e aí foi ao banheiro. O filho ouviu um barulho forte, correu para o banheiro e ele tinha caído. Se machucou porque ele caiu com o rosto no box de vidro, por isso a lesão”, explicou o delegado Vinicius Galhardo.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome