Laudo do IML aponta suicídio como causa da morte de voluntário da CoronaVac

Hoje (10), um laudo médico emitido pelo Instituto Médico Legal (IML) apontou que a causa da morte de voluntário da CoronaVac – vacina produzida pela Sinovac em parceria com o Instituto Butantan -, foi suicídio. A informação foi divulgada pela TV Cultura.

Segundo o canal, o IML deve divulgar o laudo, oficialmente, às 17h.

O voluntário, de 33 anos, morreu no dia 29 de outubro. Ele participava do estudo conduzido pelo Hospital das Clínicas, em São Paulo. O caso foi usado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para interromper as pesquisas da vacina.

Na nota emitida pela Anvisa na segunda-feira (9), foram listados os eventos adversos graves para a interrupção da pesquisa, porém, não foi especificado qual deles foi o fator dessa interrupção.

Na manhã desta terça-feira, o secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou que a morte do voluntário teve fator externo e que o imunizante contra a Covid-19, desenvolvido pelo laboratório chinês, mostrou seguro até o momento.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome