Defensoria Pública do RS oficia empresa 123Milhas e pede esclarecimentos sobre pacotes e passagens cancelados

O governo do Estado é responsável pela administração dos aeroportos de Capão da Canoa, Carazinho, Erechim, Passo Fundo, Rio Grande, Santo Ângelo, Torres e Canela. (Foto: Freepik)

Nesta terça-feira (22), a Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul (DPE/RS) encaminhou ofício para a 123Milhas, em razão da suspensão do programa da linha Promo de setembro até dezembro deste ano. Nele, a Defensoria cobra esclarecimentos e o que será feito com os clientes que tiveram pacotes ou passagens suspensos. Além disso, o Procon RS também notificou a empresa.

A medida pegou inúmeros clientes de surpresa, prejudicando um contingente ainda não calculado de consumidores.

Após o comunicado da agência de viagens, que é responsável por emitir passagens, hospedagem em hotéis, aluguel de carros e seguro viagem, os ministérios de Justiça e do Turismo anunciaram que vão investigar a empresa pelo cancelamento de pacotes e emissão de passagens.

“A Defensoria Pública entende que esta prática viola o Código de Defesa do Consumidor, uma vez que o consumidor, ao adquirir um produto ou um serviço oferecidos no mercado de consumo, ele tem o direito de exigir a sua prestação da maneira como contratada”, explicou o defensor público e dirigente do Núcleo Defesa do Consumidor e Tutelas Coletivas as DPE/RS, Rafael Pedro Magagnin.

Os clientes que se sentirem lesados, devem entrar em contato com a Defensoria Pública através do e-mail [email protected], anexando documentos como RG, CPF, comprovante de residência, contracheque e comprovantes da compra efetuada.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome