Coronavírus: Estado mantém alerta para a região

Medida de fechamento de atividades consideradas não essenciais em Pelotas (Foto: Vitória de Góes/JTR)

Na quarta-feira (2), o Gabinete de Crise manteve o Alerta para a região Covid de Pelotas (R21), sendo enviado um novo relatório envolvendo o Sistema Estadual de Distanciamento Controlado.

Conforme divulgado pelo governo estadual, nesta sexta-feira (4), o GT Saúde e o GT Protocolos se reúnem com os coordenadores dos comitês regionais das regiões de Caxias do Sul, Erechim, Pelotas e Santa Maria para debater os planos enviados.

Até a manhã de quinta-feira (3), a região tinha 64.130 casos confirmados e desse total, 1.768 pessoas foram a óbito devido à doença. A taxa de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) chegava a 92,5%. Ou seja, de 200 leitos disponíveis na região, 185 estavam ocupados.

Em relação à vacinação na R21, a primeira dose foi aplicada em 25,9% da população e a segunda em 11,9%.

Plano na região

Na sexta-feira (28), foi aprovado um Plano de Ação Regional em cumprimento ao alerta enviado pelo sistema. Aprovada pela maioria dos prefeitos, a proposta foi elaborada pelo Comitê Técnico Regional de Enfrentamento à Pandemia.

Entre as alterações propostas, está o fechamento de atividades consideradas não essenciais das 22h de quarta-feira (2) até as 6h de segunda-feira (7). No entanto, os municípios contrários à medida não adotaram esse protocolo, sendo eles: Pinheiro Machado, Rio Grande, Jaguarão, São Lourenço do Sul, Chuí, São José do Norte, Amaral Ferrador e Cristal. No geral, as cidades alegaram que os decretos municipais determinam o aumento de fiscalização e restrições para evitar aglomerações, bem como fazer com que os cuidados necessários sejam obedecidos.

Em live realizada na segunda-feira (1º), o prefeito de Rio Grande, Fabio Branco, disse que o município está amparado, legalmente, para tomar medidas diversas daquelas que foram definidas na reunião da Azonasul.

No entanto, o Sistema 3As prevê que nenhum gestor pode flexibilizar decretos em relação aos documentos propostos. Até o fechamento dessa edição, não houve manifestação do governo estadual em relação à situação.

Procurado pela reportagem, o prefeito de Canguçu e presidente da Azonasul, Vinícius Pegoraro, afirmou que o Plano foi estruturado pelo Comitê – formado por profissionais de vários segmentos – que definiu as estratégias entendidas como adequadas para o atendimento ao sinal de Alerta dado pelo Estado.

“Este Plano foi enviado no período e no prazo solicitado e descrito nas regras estaduais, cumprindo assim a região a sua responsabilidade no que está estabelecido no Sistema 3As. Outras atitudes, determinações ou correções do processo devem ser determinados pelo governo do Estado”, disse.

Ainda, conforme o atual Plano Regional, de segunda-feira (7) até o domingo (13), serão retomadas as restrições de horário entre 22h e 6h.

 

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome