Lideranças de Rio Grande pedem ao governador auxílio na repactuação da dívida da Santa Casa

O tema mobilizou lideranças políticas da cidade e região (Foto: Divulgação)

O pedido de auxílio para a repactuação da dívida da Santa Casa de Rio Grande foi feito ao governador Eduardo Leite, na tarde desta terça-feira (29). O tema mobilizou lideranças políticas da cidade e região, a fim de viabilizar uma solução que restabeleça o fluxo de caixa do hospital.

A sugestão apresentada pelo presidente da Santa Casa, bispo Dom José Mário Stroeher, foi a contratação de um financiamento de R$ 90 milhões junto ao Banrisul. Com o dinheiro, a administração do hospital planeja quitar a dívida junto à Caixa e com fornecedores, reduzindo os juros e encargos da dívida.

A GV Consulting, empresa que administra o hospital, entregou ao governador um diagnóstico da situação atual da Santa Casa, além do plano de gestão para a recuperação da instituição.

Ao receber os documentos, o governador Eduardo Leite ressaltou que, mesmo que o Estado seja controlador do Banrisul, todas as operações de crédito são baseadas em critérios técnicos.

O presidente do Banrisul, Claudio Coutinho Mendes, se comprometeu em analisar tecnicamente o pedido e avaliar o que pode ser feito.

“A operação é complexa. Da dívida total, cerca de R$ 54 milhões é com a Caixa. Pouco mais de R$ 20 milhões são dívidas com fornecedores”, ressaltou.

Importância Regional

A secretária de Saúde, Arita Bergmann, reconheceu a disposição da direção da Santa Casa em retomar a regularidade dos atendimentos. Para ela, a Santa Casa tem condições de realizar essa travessia.

“Mesmo com a dificuldade na prestação de serviços, o Estado vem mantendo os valores do contrato”, lembra Arita, que reiterou a importância da Santa Casa para o atendimento da demanda regional.

Conforme o deputado Fábio Branco (MDB), o apelo é para que o Governo do Estado considere o prazo de, pelo menos seis meses, para que o hospital tenha tempo de mostrar resultados dessa organização administrativa e qualifique a prestação de serviços.

“Esse contrato com a Caixa tem cláusulas leoninas. Talvez seja a possibilidade de a Caixa não auxiliar apenas a Santa Casa de Rio Grande, mas de outros hospitais que igualmente passam por graves dificuldades”, afirmou Fábio.

Compromisso do governador

Diante das lideranças, o governador comprometeu-se a auxiliar nas tratativas junto à Caixa para a renegociação da dívida. O governador também afirmou que a Secretaria de Saúde continuará acompanhando e auxiliando, dentro das suas possibilidades, no processo de recuperação do hospital.

Presenças

Participaram da audiência os deputados estaduais Fábio Branco (MDB), Luiz Henrique Viana e Mateus Wesp (PSDB); o prefeito de Rio Grande, Alexandre Lindenmeyer (PT); o presidente da Santa Casa, bispo Dom José Mário Stroeher; a secretária de Saúde, Arita Bergmann; o presidente do Banrisul, Cláudio Coutinho; o vice-presidente do Banrisul, Irany Sant’ana; o ex-deputado Adilson Troca; administradores do hospital; presidente da Câmara de Vereadores de Rio Grande; Andrea Westphal (PATRI); e o presidente do Consens, Diego Espíndola.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome