Eduardo Leite confirma bandeira preta até dia 21 de março

Governador Eduardo Leite (Foto: Felipe Dalla Valle/ Palácio Piratini)

Nesta sexta-feira (5), o governador Eduardo Leite confirmou a continuação da vigência da bandeira preta no estado, seguindo até o dia 21 de março. O sistema de cogestão permanece suspenso durante este período. Além disso, segue suspensa as atividades gerais entre 20h e 5h até 31 de março.

Entre as medidas anunciadas, está a restrição das vendas de produtos não essenciais em supermercados. A medida começa a valer na segunda-feira (8) e tem como objetivo de reduzir movimento nos locais. Um decreto complementar será publicado ainda hoje, prevendo sanções aos estabelecimentos comerciais que venderem itens não essenciais de forma presencial.

Além disso, no Litoral, o banho de mar e prática de esportes aquáticos estão proibidos. Atividades físicas, como caminhadas e corridas na beira da praia, seguem permitidas.

As regras mais rígidas foram tomadas em razão do agravamento da pandemia do coronavírus no Estado.

Vacinação

Sobre compra de vacinas, Leite diz que as empresas preferem negociar com os governos nacionais. Entretanto, segundo ele, não é apenas sobre “comprar doses, mas antecipar o cronograma de entregas”.

Ampliação de leitos de UTI

De acordo com o governador, a expansão de leitos não sustenta o nível de crescimento de casos de coronavírus, levando também em consideração o número de profissionais que atuam na linha de frente. “A situação é grave, mas não vai ser resolvida só com a ampliação de leitos. Precisamos fazer com que as pessoas não precisem chegar a usar os leitos, para preservar vidas”, disse.

“Não há espaço para ampliação infinita dos leitos. Por isso, precisamos reduzir a circulação e as taxas de contágio”, explicou.

Ampliação do atendimento do Samu

Foi anunciada ampliação do atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) aos municípios gaúchos, pelo projeto Chamar 192. De acordo com o governador, 226 localidades gaúchas não contam com o serviço. A cada adesão ao projeto, o Estado pagará R$ 15 mil ao município e mais RS 30 mil para custeio, por dois meses, para que os municípios possam contratar e disponibilizar o serviço.

 44ª rodada do Distanciamento Controlado

O cálculo do modelo de Distanciamento Controlado, a partir dos 11 indicadores relacionados à velocidade de propagação do coronavírus e à capacidade de atendimento hospitalar, reforçou a decisão do Gabinete de Crise de manter o Estado todo em bandeira preta pela segunda semana consecutiva.

Entre os indicadores que mais chamam a atenção nesta rodada, está o aumento no número de internados em leitos clínicos (+58%) e em UTIs (+50%) e nos óbitos por Covid-19 (+61%).

Na 44º semana, mesmo com o aumento de 10% no número total de leitos de UTI existentes no Estado e da redução significativa dos internados por outras doenças, a elevação dos pacientes confirmados com Covid em UTI fez com que o número de leitos livres se tornasse negativo, o que indica operação acima da capacidade hospitalar.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome