Suplementação 50 +: Como não adoecer no inverno e prevenir a leptospirose

A professora, mestre e nutricionista Bárbara Freitas. (Foto: Divulgação)

À medida que envelhecemos, nossos corpos passam por diversas mudan­ças. E uma das áreas que mais sofre é o sistema imunológico. Os 50+ exigem cuidados especiais para manter a saúde e a qualidade de vida. A alimentação desempenha um papel crucial nesse processo. A suplementação adequada pode ser uma grande aliada para fortalecer as defesas naturais do corpo. Além disso, é importante estar atento a doenças específicas neste período de cheias, como a leptospirose, especialmente em locais acometidos pelas enchentes. Aos poucos vamos contornando a realidade, e se habituando ao nosso novo cenário de reconstrução. Hoje, vamos conversar sobre como e quais suplementações podem ajudar a aumentar a imunidade nos 50+, como prevenir a leptospirose e aproveitei para destacar um superalimento poderoso para a imunidade. Então, confere a coluna até o final.

Para manter um sistema imunológico saudável, a base está na alimenta­ção equilibrada. Consumir uma variedade de alimentos ricos em nutrientes é fundamental. Alimentos como laranja, brócolis, alho e iogurte são conhe­cidos por suas propriedades imunológicas. No entanto, mesmo com uma dieta balanceada, pode ser difícil obter todos os nutrientes necessários, especialmente para aqueles que têm restrições alimentares ou condições de saúde específicas. É aqui que a suplementação pode entrar em jogo. A suplementação deve ser considerada quando há uma deficiência comprovada de nutrientes ou quando a ingestão através da dieta não é suficiente. Alguns nutrientes são particularmente importantes para a saúde imunológica nessa faixa etária. A vitamina D, por exemplo, é essencial para o funcionamento do sistema imunológico e ajuda a manter ossos saudáveis (vísceras, gema de ovo, cogumelos e alimentos fortificados).

Já a vitamina C é conhecida por seu papel no reforço do sistema imu­nológico e atua como antioxidante (alimentos cítricos, como o limão e a laranja). A suplementação é muito útil agora no inverno ou em épocas de maior incidência de gripes e resfriados. O zinco é crucial para o desenvol­vimento e a função das células imunológicas (carnes, laticínios, brócolis, chocolate amargo). Probióticos são microrganismos benéficos que ajudam a manter o equilíbrio da microbiota intestinal, vital para uma boa imunidade. Eles podem ser encontrados em alimentos como iogurte (por meio de dois ingredientes – leite e fermento) ou em forma de suplementos. Os ácidos graxos e o ômega-3 ajudam a reduzir a inflamação e apoiar a saúde geral do sistema imunológico. Os suplementos de óleo de peixe são uma boa fonte de ômega-3.

Antes de começar qualquer suplemento, é crucial consultar com nutricio­nista para avaliar necessidades específicas e recomendar a dosagem correta. O excesso de suplementos pode causar efeitos adversos, então é importante seguir sempre a dosagem recomendada por um profissional de saúde.

Além da suplementação, no momento em que estamos passando, é vital prevenir doenças como a leptospirose, especialmente em áreas rurais. A leptospirose é uma infecção bacteriana transmitida pela urina de animais, especialmente roedores, que pode contaminar solo e água. Para prevenir a leptospirose, evite entrar em águas paradas ou lama, utilize botas de borracha e luvas ao manusear terra, seus pertences molhados ou lixo, proteja cortes e feridas da exposição a água potencialmente contaminadas.

Como prometido, um superalimento que se destaca por seus benefícios para a imunidade é a cúrcuma. Também conhecida como açafrão-da-terra, a cúrcuma é uma raiz amplamente utilizada na culinária indiana e na medicina tradicional. A curcumina, o principal composto ativo da cúrcuma, possui potentes propriedades anti-inflamatórias, ajudando a reduzir a inflamação no corpo e a elevar a função imunológica. A cúrcuma é rica em antioxidantes, que combatem os radicais livres e protegem as células do corpo. Além disso, a cúrcuma ajuda a manter a saúde intestinal, promovendo um ambiente favorável para os microrganismos benéficos. Incorporar a cúrcuma na dieta é simples. Adicione cúrcuma em pó a sopas, ensopados, arroz, legumes.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome