Ponto e Vírgula

Atraso
Caro leitor, como autor dessa coluna, quero registrar que após dois longos anos na Radio Nativa FM, apresentando o programa Nativa Debate, questionei inúmeras vezes o trabalho da Polícia Rodoviária Estadual na ERS-702.
Depois de tanto tempo, o vereador de Piratini, José Auri (PT) levou o tema para ser discutido na Câmara e teve o apoio do presidente da Casa, Alex Matos (Progressistas).

Atraso I
Confesso que mesmo com atraso fiquei contente que os vereadores abriram os olhos e os ouvidos para esta situação.
Minhas perguntas sempre foram no seguinte sentido: Basta trafegar pela ERS-702 que com frequência você encontra queimadas as margens da rodovia. Você já viu a polícia sinalizando o trânsito ou providenciando a extinção do fogo? Você já viu a polícia sinalizando a pista próxima às piscinas que se formam em alguns locais nos dias de chuva? Você viu a polícia atender acidente com rapidez? Dificilmente você verá isso, simplesmente porque os policiais que atuam na ERS-702 residem e têm sua base operacional em Bagé.

Atraso II
Você já viu a Polícia fiscalizando e autuando veículos? Eu vi.
Quer mais? Se o seu veículo, seja ele automóvel, camioneta ou motocicleta apresentar qualquer irregularidade que seja passível de multa e guincho, se prepare!
Seu veículo será levado para Canguçu, isto porque Piratini não tem um Centro de Remoção e Depósito (empresa privada credenciada pelo Detran), assim como não tem Corpo de Bombeiros e possui um imenso patrimônio histórico em prédios, mas sobre isso falo outro dia.
A brincadeirinha de retirar um veículo no Centro de Remoção e Depósito implica em pagar guincho até Canguçu e outras despesas, ao tempo em que o veículo poderia ficar retido em Piratini, bem mais perto e com despesa bem menor, você não acha?
A todos os vereadores e ao prefeito eu pergunto: Querem trabalhar pela população?
Lutem pela implantação de um Centro de Remoção e Depósito, pela conquista de uma unidade do Corpo de Bombeiros, pela implantação de uma base da Polícia Rodoviária Estadual no município, para que esta possa efetivamente prestar ouros serviços à população.
Afinal, o governador é da região e se orgulha de dizer que aqui conquistou a maior votação, é hora de mostrar a ele o que queremos!

Aniversário
No último dia 12 completou um ano desde que foram feitas denúncias sobre os exames de pré-câncer realizados em mulheres no município de Pelotas. Até agora a população aguarda o posicionamento oficial e definitivo das autoridades competentes.
O resultado foi o fechamento do laboratório, a morte de uma das mulheres que havia feito o exame e nada muito além.
Diante de poucos resultados efetivos, a vereadora Fernanda Miranda (Psol) liderou uma passeata que contou com a participação de mulheres que percorreram o trajeto entre o calçadão e a Prefeitura Municipal, portando faixas e cartazes pedindo respostas e justiça.
Vale lembrar que esta situação se propagou através de notícias que romperam as fronteiras da cidade e do estado, alcançando parte da população brasileira.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome