Municípios e dinheiro e UBS sem médico

UBS Navegantes sem médico
Na última quarta-feira (4), no primeiro dia do quadro “Tô na Rua”, no programa Hora Marcada, que apresento na Rádio Tupanci de segunda a sexta-feira, das 8h às 9h45, por solicitação de ouvinte, compareci na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Navegantes, em Pelotas. Lá fui informado do pedido de exoneração feito pelo médico que atende a equipe 11.
Até o momento, a equipe da UBS Navegantes não recebeu informações da Secretaria de Saúde sobre como proceder com relação aos moradores que estão sem atendimento médico. Cumpre-me o dever de lembrar que pessoas que utilizam medicamentos de uso contínuo e dependem de receituário médico, neste caso, estão sem receita, por consequência sem remédio.
Que providência será tomada?

Pedro Osório quer dinheiro
Prefeito Moacir Otílio Alves (Chola), aproveitando o frete do carro forte que trará R$ 7 milhões para Cerrito e R$ 4 milhões para Arroio Grande, na última semana encaminhou projeto ao Legislativo pedindo autorização para contrair empréstimo no valor de R$ 4 milhões.
O recurso será proveniente do Finisa, programa de financiamento da Caixa Econômica Federal. O valor será investido em pavimentação, qualificação de vias com colocação de asfalto, drenagem pluvial e revitalização de praças.

Em Arroio Grande, o dinheiro vai resolver
Desde o fechamento do bloco cirúrgico da Santa Casa de Arroio Grande, por determinação da Coordenadoria Regional de Saúde que recomendou adequações, não são realizadas cirurgias e nem partos no município.
Agora parece que as crianças vão voltar a nascer em Arroio Grande.
Na última terça-feira (3), o Executivo Municipal fez o repasse de R$ 20 mil para a Santa Casa, correspondente à primeira parcela do total de R$ 80 mil, aprovado pela Câmara de Vereadores.
O recurso será aplicado nas obras de readequações exigidas para que o bloco cirúrgico ofereça condições apropriadas e possam ser retomados os procedimentos cirúrgicos e partos na cidade.

Em Canguçu, o dinheiro sumiu
Falando em hospital… a população de Canguçu e Região Sul espera resposta sobre as investigações que estão apurando o desaparecimento de R$ 100 mil do cofre do Hospital de Caridade. Inquérito policial, Ministério Público e CPI na Câmara de Vereadores buscam esclarecer o mistério.

Em São Lourenço do Sul, para onde foi o dinheiro
A Prefeitura de São Lourenço do Sul repassa recursos para a Santa Casa do município através de convênio criado pela Lei Municipal 3.800/2017.
Após análise da procuradoria jurídica do município e do controle interno da Prefeitura, foram constatadas irregularidades, agora o Executivo está cobrando do hospital informações sobre o desvio de recursos para fins desconhecidos.

Falecimento
É com pesar que esse colunista, registra o falecimento de Paulo Ferreira.
Amante dos livros, cirurgião dentista, Paulo foi um grande tribuno e eloquente nas suas falas.
Paulo Ferreira foi para Arroio Grande o que Arroio Grande foi para ele: “A vida”. Vereador, secretário municipal, concorreu a prefeito, foi diretor de escola, pertenceu à maçonaria, ao Rotary e outras instituições. Foi amigo dos amigos e muitos se despediram dele no último domingo em Arroio Grande.
A lembrança dos momentos vividos é a herança mais valiosa que alguém pode deixar.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome