Danças rio-grandenses – 2ª parte

Continuarei a descrever algumas danças poucas executadas aqui em nossa região:

Chote do Dedinho
Este é um tema bastante peculiar por apresentar o dançar chote enlaçado e também por trazer a curiosa figura do dedinho.
É um bailado em que se destaca interpretativamente, na figura do dedinho, brincadeiras que animavam os bailes gauchescos.
Informes:
– A primeira figura é a do “Dedinho”, peão e prenda com o dedo indicador da mão direita na ida e na volta o da mão esquerda. Repete-se a ida e volta, contudo, não muda direção ao final da valseadinha. Observa-se que esta figura – a dama baila – com os pés contrários aos do peão.
– Na segunda figura, os pares enlaçados deslocam-se na sala em sentido anti-horário, girando cada par ao seu bel prazer, em quatro passos de chote enlaçado (como o passo fundamental da vaneira – dois pra lá e dois pra cá, com balanço algo mais acentuado). Repete-se essa figura. O arremate do quarto passo de chote enlaçado se dá com o terceiro movimento do próprio passo.

Graxaim
Este é, também, um bailado bastante curioso, porque prenda e peão iniciam a primeira figura, passo do graxaim, com o mesmo pé, ambos com o esquerdo.
Há na primeira figura, que é executada no lugar, um girar livre, numa espécie de negaças, imitando a forma como o animal se esquiva.
Informes:
– Primeira figura (que se repete): passo do graxaim. Neste passo destaca-se um leve sair do chão do primeiro para o segundo (em meia planta) movimento do passo fundamental, que é composto por 3 movimentos; um em toda planta, e dois em meias plantas.
Nesta figura repete-se a quadrinha e há uma pausa no bailado.
– Segunda figura: passo de marcha. Deve-se aqui, vez ou outra, os dançantes, ao deslocarem-se na sala, executar o “gasta sola”, “serrote”. Nesta figura enquanto a música se repete (quadrinha) a dança não se interrompe.

Então ensaiadores das nossas entidades tradicionalistas, ensinem danças alternativas para seus grupos, saindo um pouco das danças tradicionais que são exigidas pelo Enart. Adoro ver o CTG Raízes do Sul executar a dança do Graxaim.

Semana Farroupilha
E já estamos nos preparando para mais uma Semana Farroupilha, que começa dia 14 até o grande Dia do Gaúcho, 20 de setembro.
Neste ano, além das tradicionais programações dos CTGs, teremos uma grande programação no Largo do Mercado, bem como uma programação especial nos 120 anos da União Gaúcha João Simões Lopes Neto e os 25 anos do CTG Raízes do Sul, ali na avenida Cidade de Lisboa, 610. Compareçam e prestigiem!

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome