Oitava edição da Feira de Sementes Crioulas e Feijão In Natura é realizada em Piratini

A feira tem como objetivo principal a comercialização de feijão in natura e sementes crioulas. (Foto: Rafael Dias)

Após um hiato de um ano, a Feira de Sementes Crioulas e Feijão In Natura voltou a movimentar a Praça Inácia Machado, no centro de Piratini. Organizada pelos Produtores Agroecológicos de Piratini, oriundos dos Assentamentos da Reforma Agrária do município, a feira tem como objetivo principal a comercialização de feijão in natura e sementes crioulas.

Diante dos desafios climáticos enfrentados nos últimos anos, como a estiagem de 2023 e as enxurradas de 2024, a edição deste ano da feira também incluiu um troca-troca e comercialização de uma variedade de sementes crioulas. Entre as espécies e variedades disponíveis estavam milhos, feijões miúdo, arroz de sequeiro, bucha vegetal, ervilha, fava, melão São Caetano, teosinto, pipoca, porongo, sorgo vassoura, amendoim, abóboras, manivas de aipim, trigos sarraceno e mourisco, além de diversas olerícolas.

A feira contou com a presença da professora doutora Patricia Martins da Silva, coordenadora do Projeto Agrossociobiodiversidade e Sementes Crioulas do Departamento de Ciências Sociais Agrárias/Faem/UFPel. Acompanhada por estudantes dos programas de pós-graduação e graduação, ela destacou a importância da participação dos alunos, proporcionando-lhes uma vivência prática com os Guardiões das Sementes e suas organizações, considerados os protagonistas deste processo.

Luciana Pranke, extensionista do Escritório Municipal da Emater/RS–Ascar de Piratini e coordenadora geral da feira, celebrou o sucesso do evento. “A diversidade de sementes e germoplasmas disponibilizados foi notável, com materiais provenientes de sete municípios, o que permitiu a muitos agricultores familiares recuperar sementes perdidas devido às adversidades climáticas e também acessar novas variedades”, afirmou.

Para encerrar a atividade, foi servido um almoço de confraternização com feijoada à base de feijão orgânico, arroz agroecológico e outros complementos. Os 60 expositores e trabalhadores participantes puderam degustar a refeição, acompanhada por um suco natural de cenoura, laranja e limão cravo. A refeição foi preparada pelo Escritório Municipal da Emater/RS–Ascar de Piratini, no Centro Municipal de Convivência do Idoso.

A edição 2024 da Feira de Sementes Crioulas e Feijão In Natura de Piratini reafirmou seu papel na promoção da Agroecologia e da preservação das sementes crioulas, além de fortalecer a resiliência dos agricultores locais frente às mudanças climáticas. O evento, coordenado pela Emater/RS-Ascar, Prefeitura Municipal de Piratini através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, e Embrapa Clima Temperado, contou com o apoio de diversas instituições, incluindo a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), Incra, MST, Faem/UFPel, BioNatur, Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e Cooperfumos.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome