Piratini: Chuva provoca estragos na área urbana e três famílias ficaram desalojadas

Força da água destruiu móveis e deixou três famílias desalojadas. (Foto: Divulgação)

O ciclone extratropical que atinge o Rio Grande do Sul também provocou estragos em Piratini deixando, segundo as primeiras avaliações realizadas pelo gestor da Defesa Civil no município, Daniel Morales de Moura, cinco famílias afetadas, três delas desalojadas, todas na zona urbana.

De acordo com Moura, a situação pode ser bem mais grave, uma vez que não foi possível chegar até a zona rural em virtude do volume das águas.

“Estamos enfrentando a pior enchente dos últimos três anos. No interior é impossível chegar para ter ciência dos estragos, pois pontes e bueiros sobre rios, arroios e riachos estão submersas, portanto, só quando a água baixar para acessarmos os distritos e só assim saber o tamanho do problema”, disse o coordenador.

Das famílias que tiveram suas residências invadidas, duas estão na casa de parentes, outra foi alojada na Casa de Passagem, mas outras duas decidiram permanecer nos imóveis.

Um dos casos mais graves ocorreu no bairro Sinuelo, onde César Ortiz, a esposa e o filho de 12 anos, correram risco iminente de morte.

“Nos salvamos porque agi rápido e arrombei uma porta para podermos sair. A enxurrada arrastou o que encontrou pela frente e perdemos quase tudo, sobrando só uma televisão. A água chegou a um metro e destruiu o que tínhamos dentro e casa”, contou Ortiz, que pediu ajuda à comunidade.

“Precisamos da ajuda de todos. Estamos desalojados e, por enquanto, vamos ficar na casa de uma cunhada minha. Quem puder nos doar móveis faça contato comigo que vamos buscar as doações”.

O contato da família se dá através do número: 53 999622783.

Para fazer contato com o coordenador da Defesa Civil e comunicar situações causadas pela chuva, o número é 53 999060203.

 

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome