Estiagem provoca prejuízos de R$ 15,5 milhões e Prefeitura de Pinheiro Machado decreta situação de emergência

Conforme relatório, na bovinocultura o prejuízo chega a R$ 6,6 milhões (Foto: Divulgação/Emater)

No dia 11 de fevereiro, em decorrência da estiagem que atinge o município de Pinheiro Machado dezembro de 2019, o prefeito José Antonio Duarte Rosa (PDT) assinou o decreto de situação de emergência. Ainda, foram levados em consideração o relatório realizado pela escritório local da Emater/RS, bem como o levantamento efetuado pelas secretarias de Agropecuária e Meio Ambiente e de Obras, Viação, Transporte e Trânsito.

Conforme laudo técnico, ocorreram perdas expressivas nas culturas do milho e da soja, sendo estimada cerca de 40% da área total cultivada em cada uma. No milho, o prejuízo chega a 1,3 milhão e na soja R$ 7,6 milhões. As produções de feijão, melancia, abóbora e hortaliças em geral também tiveram prejuízos consideráveis.

Na bovinocultura de corte, a estimativa em perdas está na ordem de 10%, totalizando R$ 6,6 milhões. Conforme laudo,  não há pastagens nativas por conta da seca e grande parte das propriedades não tem mais alimento para fornecer aos animais. Com isso, a criação de gado leiteiro também é afetada.

Ainda, há dificuldade no abastecimento humano de água potável. De acordo com os levantamentos realizados, foram registrados menos de 200 milímetros de chuva, sendo que no mesmo período a média histórica é de aproximadamente 495 milímetros.

De acordo com o relatório, no total, os prejuízos ultrapassam já os 15,5 milhões. O laudo foi concluído no dia 5 de fevereiro com dados colhidos entre novembro de 2019 e fevereiro de 2020.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome