Câmara de Vereadores de Pinheiro Machado realizou sessão interiorizada na Aberta do Cerro

Reunião foi realizada na Comunidade Católica da Aberta do Cerro, localizada há 73 Km da sede (Foto: Alline Martins de Oliveira/JTR)

A Câmara Municipal de Vereadores dando prosseguimento ao roteiro de reuniões  interiorizadas, realizou no último dia 11, a quarta sessão ordinária das localidades do interior de Pinheiro Machado. Desta vez, realizada na Comunidade Católica da Aberta do Cerro, localizada a 73 km da sede, interior de Torrinhas, a sessão contou com um bom público, levando àquela comunidade as atividades realizadas no legislativo como o trâmite de proposições realizadas pelos parlamentares, andamento das comissões e avaliações de projetos de lei e demais atividades da Câmara de Vereadores.
Como realizado em sessões anteriores, representantes que serviram de porta voz daquela comunidade levantaram reivindicações como a manutenção de estradas, que para eles, recebeu melhorias, porém o acesso a algumas propriedades continua com dificuldades. Outra demanda solicitada pelos moradores foi a falta de equipamentos na área da saúde como o verificador de pressão arterial que estava em falta na unidade de atenção básica e medicamentos.
Um dos destaques de reivindicação dos moradores foi também a falta de comunicação que o local possui, pois nenhuma operadora de telefonia possui sinal naquela localidade. Segundo os parlamentares não há uma antena no território. A demanda foi levada até Brasília em março de 2019 pelos vereadores Ronaldo Madruga (PP), Gilson Rodrigues (PT), Renato Rodrigues (PSDB) e Mateus Garcia (PDT) até a Anatel, que justificou o avanço das tecnologias que está chegando ao 5G, segundo informações repassadas ao parlamentares quanto maior a velocidade e o aumento da tecnologia, menor o alcance destas. Para o aumento da área de sinal destas empresas, seria necessário o aumento do número de antenas.

Em seus pronunciamentos, os vereadores além de explanar os pedidos feitos na Câmara Municipal para o Poder Executivo como a manutenção de estradas e serviços básicos como saúde, educação, agricultura e assuntos rurais, os mesmos falaram da falta de oportunidades e valorização do produtor rural, que está cada vez enfrentando mais dificuldades para viver no campo, e os impactos da reforma da previdência.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome