Pelotas registra óbito por leptospirose

(Foto: Janine Tomberg)

A Prefeitura de Pelotas confirma óbito por leptospirose. A vítima é uma mulher de 66 anos, moradora na Colônia de Pescadores Z3. Ela estava internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Universitário São Francisco de Paula. O óbito ocorreu nesta quarta-feira (10), e o resultado foi confirmado pela amostra analisada pelo Laboratório Central do Estado (Lacen).

Pelotas já registrou 54 notificações em 2024, com seis casos confirmados e cinco sob suspeita, cujos pacientes estão hospitalizadas. Conforme a diretora de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Aline Machado, a leptospirose é causada por uma bactéria presente na urina de roedores, cães, bovinos, equinos e suínos, entre outros animais. Os principais sintomas são febre, dores musculares, dor na panturrilha, náuseas, vômitos, diarreia, hemorragia subconjuntival (mancha vermelha nos olhos) e fotofobia (sensibilidade à luz).

Na ocorrência de sintomas, deve-se procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima. Em caso de suspeita da doença, é iniciado o tratamento com antibiótico disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) e, posteriormente, realizado exame para confirmar o diagnóstico.

Prevenções
Evite água contaminada
Cubra os cortes ou arranhões com bandagens à prova d’água
Evite andar descalço
Utilize luvas e botas de borracha

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome