Pelotas: Combate à dengue tem aplicação de Fludora pela Vigilância em Saúde

Pulverização do inseticida em superfícies é um dos métodos para controlar a população do mosquito Aedes. (Foto: Lucas Pereira)

As equipes de combate ao mosquito Aedes Aegypti, da Vigilância em Saúde de Pelotas, realizaram, na quarta-feira (7), pulverização do inseticida Fludora. O trabalho foi feito em diferentes pontos de estabelecimentos comerciais localizados no bairro Simões Lopes, onde foram identificados focos do mosquito.

Conforme a diretora de Vigilância em Saúde, Aline Machado, esse tipo de trabalho é feito em pontos estratégicos, onde é verificada a ocorrência de algum foco ou quando alguém resulta positivo para a doença. “Esse produto não é utilizado indiscriminadamente e, sim, quando são verificados casos confirmados de focos do mosquito. É usado de forma mais direcionada”, disse, explicando que essas aplicações têm sido semanais.

O trabalho
A aplicação do produto, também conhecido como inseticida perifocal, utilizado para matar mosquitos na fase adulta, é capaz de alcançar pontos específicos de difícil acesso. O Fludora também elimina larvas e é composto por Flupiradifurone e Transflutrina (Fludora Co-max), sendo para uso em Ultra Baixo Volume (UBV), por nebulização, com equipamento costal ou motorizado.

Ainda conforme Aline, o cenário de Pelotas é de atenção e preocupação, considerando a explosão de casos em cidades do mesmo porte e até menores. O cuidado de todos é fundamental para evitar uma onda da doença. “É importante frisar e repetir que a gente só vai mudar o curso, para não termos um surto epidêmico aqui, se trabalharmos na prevenção, eliminando os criadouros do mosquito, já que ainda não temos a vacina. E isso envolve a conscientização de toda a população”, reiterou Aline.

Boletim epidemiológico

2024

Focos do mosquito – 37
Bairros: Fragata, Três Vendas, Barragem, praia do Laranjal e Centro
Casos de dengue – 4 (um autóctone e três importados)

Outras informações

Dúvidas e orientações sobre o combate ao mosquito podem ser esclarecidas e obtidas pelo telefone do Programa Aedes, pelo WhatsApp (53) 99115-6284, ou pela Ouvidoria da Saúde (53) 3284.7709.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome