95ª Expofeira Pelotas ocorrerá em formato híbrido e com foco no futuro

Evento deste ano dará início as comemorações dos 100 anos da feira. (Foto: Divulgação)

A retomada econômica pós-pandemia irá contar com um agronegócio mais fortalecido, já que durante a crise sanitária o segmento foi um dos que mais apresentou crescimento e que não parou em nenhum momento, diante da demanda cada vez maior por alimentos no mundo inteiro, especialmente grãos e proteína animal. Muitas áreas precisaram se reinventar para não deixar as oportunidades passarem em branco. Foi assim com a Expofeira Pelotas, em 2020, em que os organizadores idealizaram um evento 100% virtual.

“Transformar um evento tradicional, com quase um século de história como a Expofeira, em digital, já foi uma grande vitória”, ressalta o presidente da Associação Rural de Pelotas (ARP), Rodrigo Gonzalez. Segundo ele, economicamente, foi alcançado muito mais do que números, com a expansão do território do evento através da transmissão sem fronteiras do mundo digital, o que proporcionou, inclusive, a superação de arrecadação através dos leilões.

A edição digital da Expofeira Pelotas 2020 registrou mais de 80 mil acessos à plataforma que simula o parque Idelfonso Simões Lopes, além do alcance de quase um milhão de contas nas redes sociais e uma arrecadação recorde de R$ 3,5 milhões nos leilões de animais. “Essa experiência nos ensinou muitas lições, entre elas, a de que o agronegócio pode e deve ir além”, afirma Gonzalez.

A 95ª edição da Expofeira Pelotas ocorre de 4 a 10 de outubro, em formato híbrido, com transmissões pela plataforma imersiva e presença de público, que deverá seguir os protocolos estabelecidos pelas autoridades sanitárias. A edição também marcará o início das comemorações dos 100 anos do evento, que terá seu ápice em 2026. Por isso, adianta o presidente, também está sendo preparada uma grande exposição com a história da feira.

Conforme Gonzalez, embora a pandemia não tenha acabado, a 95ª Expofeira, em seu formato híbrido, é vislumbrada com muito otimismo. “Acreditamos na importância do agronegócio na retomada econômica e especialmente do nosso evento como um elo de fortalecimento entre produtores, mercado, pesquisa, tecnologia e serviços em uma região rica em diversidade”, diz.

Ele conta que a programação física está sendo construída de acordo com as orientações sanitárias do momento e anuncia algumas novidades para este ano. “Contaremos com expositores posicionados em um novo layout, no parque Ildefonso Simões Lopes, com o objetivo de ampliar a experiência de marca, de visitação e, é claro, a segurança de todos”.
Também está em construção uma arena de debates sobre o setor, com lugares limitados, no pavilhão Jorge Gertum. “Neste espaço também acontecerão transmissões ao vivo, pela plataforma, para todo o nosso país”, afirma. Ele salienta que a programação terá um olhar cuidadoso à solidariedade que o momento exige e à sustentabilidade do setor agropecuário.

Para 2021, a Expofeira já conta com a realização de leilões em todos os dias de evento. Na agenda, já estão previstos os leilões Brangus Piratini, Montana, Angus Recalada, Genética em Dose Tripla, Angus Santa Eulália, Hereford da Fronteira e Só Angus. “A nossa programação de leilões repetirá o formato híbrido do último ano, seguindo as orientações de saúde para a presença de público e transmissão para todo o Brasil”. Da mesma forma, os julgamentos de animais também já estão contemplados na tradicional agenda do evento, com protocolos construídos junto à Vigilância Sanitária.

Gonzalez aponta que a adesão dos produtores à participação no evento tem sido positiva, inclusive com foco na retomada de todas as atividades. “É claro que a participação das raças e espécies seguirá os protocolos que o momento ainda exige e que, provavelmente, serão atualizados próximos ao evento”, ressalta.

O acesso ao parque, tanto de expositores quanto do público, ainda requer atenção e cuidados. “A exemplo da Expointer, que teve seus protocolos atualizados até as semanas próximas do evento, a Expofeira Pelotas também manterá essa conduta, com o objetivo de garantir a segurança efetiva do público e das pessoas que trabalharão na feira”, afirma o presidente.

A organização do evento já dispõe de um protocolo inicial de diretrizes de saúde, emitido pela Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária, e o evento já foi protocolado junto à Vigilância.

“Formamos um grupo de trabalho através do apoio destes órgãos para construirmos, em conjunto, uma Expofeira segura à comunidade”, ressalta. Até o evento, o presidente conta que serão seguidas as orientações e feitas as possíveis atualizações das medidas de segurança.

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome