Homicídios diminuíram 82% no primeiro semestre em Pelotas

Foto: Divulgação/Brigada Militar

A nova análise feita pelo Observatório de Segurança Pública e Prevenção Social mostram que Pelotas mantém, desde 2017, a diminuição dos índices criminais. Os dados foram apresentados na segunda-feira (26), em uma reunião  do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M), que contou com a participação da prefeita Paula Mascarenhas. No primeiro semestre de 2021, quando comparado com o mesmo período desde 2017, tanto os crimes contra a vida quanto os patrimoniais reduziram, chegando a 82%, no caso dos homicídios, e 75%, em relação aos roubos.

Prestes a completar quatro anos, o Pacto Pelotas pela Paz – que passará por atualização em breve, assim que for possível realizar reuniões presenciais maiores por parte do Fórum Municipal de Segurança Publica – se mostra cada vez mais eficiente no combate à violência e isso pode ser visto nestes resultados apresentados pelo Observatório. Para a chefe do Executivo municipal, apesar de parecerem apenas números, isso demonstra o quanto a sociedade pelotense está sendo cada vez mais protegida pelas iniciativas da Prefeitura. Uma delas é a ação das Operações Integradas, que hoje superam a marca de mil edições.
“São vidas preservadas e pessoas protegidas. Da minha parte, eu preciso agradecer a cada um que participa desse processo. É digno de aplauso o fato de que, a cada mês, os números estão baixando cada vez mais. Nós estamos em um ritmo muito sólido e firme de redução nos índices criminais”, declarou a prefeita.
Dentro dos crimes contra a vida, o número de vítimas de homicídio doloso chegou a diminuir em 82%. Já a quantidade de pessoas que sofreram com latrocínio caiu 60%. Em relação aos furtos e roubos, Pelotas conseguiu reduzir em 44,6% e 75%, respectivamente. Os tipos de roubo e furto que mais chamam atenção são os de veículos: a redução do primeiro tipo de crimes chegou a 65% e, do segundo, a 80,6%. O último indicador citado que apresentou queda foi o abigeato, de 76%.
Confira detalhadamente os números desde 2017
Homicídios
– 2017: 55 registros
– 2018: 51 registros
– 2019: 33 registros
– 2020: 12 registros
– 2021: 10 registros
-82%
Latrocínio
– 2017: 5 registros
– 2018: 2 registros
– 2019: 2 registros
– 2020: 1 registro
– 2021: 2 registros
-60%
Furtos
– 2017: 1.984 registros
– 2018: 1.791 registros
– 2019: 1.735 registros
– 2020: 1.305 registros
– 2021: 1.099 registros
-44,6%
Furto de veículo
– 2017: 259 registros
– 2018: 262 registros
– 2019: 197 registros
– 2020: 140 registros
– 2021: 91 registros
-65%
Roubos
– 2017: 2.140 registros
– 2018: 1.896 registros
– 2019: 1.415 registros
– 2020: 744 registros
– 2021: 535 registros
-75%
Roubo de veículo
– 2017: 144 registros
– 2018: 86 registros
– 2019: 59 registros
– 2020: 58 registros
– 2021: 28 registros
-80,6%
Abigeato
– 2017: 50 registros
– 2018: 37 registros
– 2019: 23 registros
– 2020: 23 registros
– 2021: 12 registros
-76%
Os indicadores que, nestes quatro anos, acabaram por aumentar, foram o estelionato – 337,4% – e o tráfico – 33,1%. De acordo com o titular da 18º Delegacia Regional de Polícia, Márcio Steffens, o estelionato aumentou devido à pandemia do coronavírus, período em que as relações passaram a ser virtuais, o que levou ao crescimento dos crimes informáticos. Já o tráfico foi fruto das ações das polícias: mais ocorrências significam mais apreensões e prisões.
Ainda segundo Steffens, a queda da maioria dos indicadores criminais em Pelotas se deve a um somatório de circunstâncias, como a integração policial e o aprimoramento constante das forças de segurança pública nos programas municipais e estaduais, como o Pacto e RS Seguro. “Além disso, Pelotas ter registrado índices melhores que o Estado mostra a continuidade de ações e programas das ferramentas que nós temos”, defendeu.
O comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar (4º BPM), tenente-coronel Márcio André Facin expressou sua gratidão ao enxergar esses resultados, principalmente devido ao árduo trabalho integrado realizado pelos órgãos de segurança e seus profissionais. “Sem dúvida, os resultados alcançados são fruto deste conjunto de estratégias do Pacto Pelotas pela Paz, que revolucionou a forma de fazer segurança pública em Pelotas”, completou.
Esses resultados mostram como a segurança pública está unida e focada no combate eficiente e qualificado contra o crime, conforme afirma o secretário interino de Segurança Pública, José Apodi Dourado. “Semanalmente, nos reunimos com os órgãos de segurança, revisamos ações da semana anterior,  apresentamos dados do Observatório e planejamos a semana seguinte, direcionando os esforços aos índices que fogem da curva”, detalhou.
Pelotas x RS
A pesquisa do Observatório de Segurança Pública e Prevenção Social expõe, também, que no comparativo com o restante do Rio Grande do Sul, o município de Pelotas conseguiu superar alguns índices de queda. Os dados estaduais podem ser observados abaixo:
Homicídio Doloso
– 2017: 1.621 registros
– 2018: 1.271 registros
– 2019: 978 registros
– 2020: 981 registros
– 2021: 795 registros
-51%
Latrocínio
– 2017: 80 registros
– 2018: 53 registros
– 2019: 34 registros
– 2020: 36 registros
– 2021: 27 registros
-66,3%
Furtos
– 2017: 76.881 registros
– 2018: 69.937 registros
– 2019: 62.045 registros
– 2020: 47.837 registros
– 2021: 44.819 registros
-41,7%
Furto de Veículo
– 2017: 8.737 registros
– 2018: 7.502 registros
– 2019: 6.649 registros
– 2020: 5.346 registros
– 2021: 4.381 registros
-50%
Roubos
– 2017: 46.901 registros
– 2018: 37.605 registros
– 2019: 34.889 registros
– 2020: 25.256 registros
– 2021: 19.411 registros
-58,6%
Roubo de Veículo
– 2017: 9.541 registros
– 2018: 8.774 registros
– 2019: 6.047 registros
– 2020: 4.865 registros
– 2021: 2.700 registros
-71,7%
Abigeato
– 2017: 4.094 registros
– 2018: 3.126 registros
– 2019: 2.707 registros
– 2020: 2.648 registros
– 2021: 2.377 registros
-42%
Estelionato
– 2017: 9.833 registros
– 2018: 11.224 registros
– 2019: 13.547 registros
– 2020: 25.865 registros
– 2021: 42.137 registros
328,5%
Tráfico
– 2017: 4.775 registros
– 2018: 5.810 registros
– 2019: 6.239 registros
– 2020: 7.172 registros
– 2021: 8.264  registros
73%

Enviar comentário

Envie um comentário!
Digite o seu nome